Artigos, Memórias

[Review] 2x8GB Crucial Ballistix LT 3200 CL16

Fala galera, beleza?

Nesse artigo irei testar mais um kit de memória da Crucial pertencente a série LT, que oferece modelos que vão desde os 2400MHz até 3200MHz. Dessa vez, irei testar dois módulos, portanto dual channel, de 8GB 3200MHz 16-18-18-36 cujo código é BLS8G4D32AESCK e são especialmente interessantes por usarem os novos chips Micron E-Die, que andam se destacando por conta da sua capacidade de atingir frequências bastante elevadas.

Os pentes de memória em questão podem ser adquiridos separadamente ou como um kit fechado de 16GB (2x8GB), no caso, as amostras que recebi são destinadas a venda em separado e por isso cada uma veio no seu blister plástico separado. Essa embalagem apresenta clara identificação da série do produto e cumpre o seu papel de proteger a memória contra danos.

Para a linha LT, a Crucial oferece três opções de cores para o dissipador (cinza escuro, branco ou vermelho) sendo que o mesmo não apresenta iluminação. Como pode ser visto nas galeria abaixo, os exemplares que tenho em mãos são brancos e vale mencionar que até mesmo o pcb da memória é branco!

Remover esse dissipador é uma tarefa relativamente simples pois os mesmos são apenas “colados” nos chips pela interface térmica, então basta esquenta-los um pouco e aplicar um pouco de força na parte de cima, sempre fazendo isso devagar para garantir que não saia nenhum chip colado no dissipador. Apesar disso, dessa vez não farei a remoção dos dissipadores pelo fato da cola dos dissipadores normalmente não ser mais a mesma depois da remoção, entretanto, o PCB dessas memórias usam layout semelhante ao PCB rev.A2 adotado com as Samsung B-Die com os chips de memória posicionados bem próximos aos contatos visando manter o comprimento das trilhas o menor possível por questões de integridade de sinal e obtenção de frequências de operação mais elevadas. Os módulos de 8GB dessa série são single rank enquanto os de 16GB são dual rank.

Como já era de se esperar, o Thaiphoon Burner identificou esses chips como Micron E-Die, sendo esses chips fabricados em 16nm. Na galeria abaixo é possível verificar todo o report e os timings XMP em nanosegundos, o que é uma informação valiosa na hora de usar a Ryzen DRAM Calculator.

Feitas as apresentações, então vamos aos testes!

Configurações utilizadas:

  • Plataforma AMD:

MOBO: ASUS ROG Crosshair VII Hero (UEFI 2501)

RAM: 2x8GB Crucial Ballistix Sport LT  “White” 3200CL16 (Obrigado Terabyteshop!)

GPU: NVIDIA RTX 2080 FE (Obrigado NVIDIA!)

PSU: Antec Quattro 1200W

COOLER: WC Custom

SSD: Crucial BX500 240GB

Software: Windows 10 x64 1903, Ryzen Master 2.0, TM5 0.12 1usmus config v2, AIDA64 6.00.5134 Beta e Geekbench 3.4.2.

Objetivo e metodologia dos testes: Descobrir qual o limite da Crucial Ballistix Sport LT usando um CPU Ryzen de terceira geração e também chegar na melhor configuração estável para uso diário. Para isso, separei os resultados em três grupos:

1) XMP: Que basicamente é o máximo que consegui obter apenas carregando o perfil XMP e subindo clock/tensão, parando no “sweet spot” de 3733MHz 1:1 com FCLK @ 1866MHz que é considerado a opção mais balanceada/fácil de se obter bons números usando o Ryzen de terceira geração, claro, isso se a memória que estiver sendo testada for capaz de chegar lá. 😉

A vantagem da abordagem 1 é que ela é extremamente simples e não demanda qualquer ajuste do usuário no que diz respeito aos timings, entretanto, você paga o preço da simplicidade com menor desempenho pois ai os ajustes são feitos automaticamente pela placa-mãe e podem ser bastante relaxados. Para esse teste, foram aplicados manualmente apenas os timings com os valores da tabela do XMP, todos os demais em AUTO e isso foi feito assim porque algumas placas-mãe alteram automaticamente até mesmo esses timings XMP ao subir a frequência das memórias além do padrão, então como não tenho como saber qual a placa-mãe do leitor, optei por “travar” no XMP.

2) 24/7 com ajuste fino: Aqui foram feitos ajustes manuais em todos os timings possíveis visando obter o melhor resultado possível com viabilidade para uso diariamente. Por conta disso, quando possível irei além dos 3733MHz para explorar o limite da memória, porém, mantendo o FCLK em 1866MHz para um melhor desempenho no modo assíncrono.

3) Benchmark e OC Extremo: O máximo que possível de se obter para uso em benchmarks competitivos e nesse caso em especifico, frequência máxima utilizando refrigeração extrema! 😀

Nos casos 1 e 2, utilizei o TM5 0.12 1usmus config v2 para verificar estabilidade e o Geekbench 3 para verificar o desempenho dos diferentes ajustes em um benchmark extremamente dependente da performance da memória.

Na plataforma AMD, o clock do CPU foi travado em 4325 MHz pois devido a um bug na atual revisão de bios da placa-mãe, os ajustes dos timings abaixo precisaram ficar em “AUTO”, caso contrário, a placa para no POST com código “07” e só se recupera após  clearcmos. Também é importante destacar que os Ryzen de primeira e segunda geração tem limite na casa dos 3533MHz nas memórias, dependendo da placa-mãe utilizada e da qualidade do CPU, portanto, não espere rodar 3733MHz+ diariamente nesses CPUs anteriores.

Maiores detalhes de como foram conduzidos os testes, metodologia e como esses software foram utilizados estão descritos no texto que acompanham os resultados.

  • XMP:
Usando apenas as configurações do XMP foi possível chegar nos 3733MHz com estabilidade no TM5 usando apenas 1.35V, uma excelente marca dado que as memórias em questão são 3200MHz de padrão e o mínimo trabalho envolvido, bastando carregar o XMP e setar a referida frequência. Abaixo trago um screenshot do Ryzen Master mostrando como ficou os timings fazendo dessa forma. Certamente deve ser possível ir além com essa abordagem, porém, como a ideia aqui é não ficar se debatendo com ajustes e fazer as coisas da maneira mais simples possível, optei por parar nos 3733MHz.

  • 24/7 com ajuste fino:

Aqui cheguei a esses dois ajustes distintos, um com RAM @ 3733MHz usando o FCLK e UCLK sincronizados com a memória (1866MHz portanto) e outro @ 4200MHz com FCLK em 1866MHz sendo que para a primeira configuração foi necessário aumentar a tensão das memórias para 1.425V e na segunda 1.475V.

Alguns timings são mais relevantes que outros na hora de estabilizar o overclock nas memórias equipadas com os chips Micron E-Die, nos quais posso destacar o tRCD, tRFC, tRC, tRAS e tWR, então vamos por partes:

tRCD: Esse ajuste aparentemente depende bastante da “binagem” dos chips, se você tiver usando um módulo Micron E-Die de excelente qualidade, é possível que consiga manter o tRCD = tCL (com tCL 16) mesmo quando usando frequências acima dos 3600MHz enquanto que com um módulo”downbin” pode ser necessário adotar até mesmo “tRCD = tCL+4”. Esse timing também escala com tensão, de forma que ao aumentar o vdimm é possível apertar mais esse ajuste, porém, para uso diário é melhor não ser muito agressivo nesse sentido.

tRFC: É característico desses chips usar tRFC > 500 sendo necessário incrementos no mesmo para se manter a estabilidade onde o mesmo aparentou não escalar com incremento de tensão. Nos meus testes, para 3733MHz foi necessário usar tRFC = 560, para 4200MHz já foi necessário usar tRFC = 600 e 4466MHz já foi necessário aumentar para 620, então, grosseiramente temos um incremento de +20 no tRFC para cada 200MHz partindo do XMP (tRFC = 560).

tRC e tRAS: Formalmente o tRC é dado por “tRC = tCL+tRCD+tRCDRD+tRCDWR+2” e o “tRAS = tRC/2”, porém, existe margem para baixar o tRC e ainda sim obter estabilidade. Para 3733MHz, consegui usar o tRC = 55 e o tRAS = 39, mas novamente, esses dois ajustes possuem essa relação e aparentemente são bastante dependentes da qualidade dos chips e não escalam com tensão adicional.

tWR: Esse timing não aparenta ter muito impacto no desempenho, porém, é vital relaxa-lo quando for subir a frequência dessas memórias. Pela minha experiência, descobrir a hora de relaxar esse timing é bem simples: Se a placa-mãe parar com post code “1F”, o primeiro suspeito de estar causando isso é o tWR e nesse caso, basta incrementar o mesmo em +2, claro, isso partindo do pressuposto que você está indo de passo em passo na frequência, caso contrário, pode ser necessário um incremento maior.

Abaixo os resultados do AIDA64 obtidos nas Ballistix 3200, vale lembrar que esses resultados são limitados pelo FCLK e que os números da escrita são assim mesmo para os CPUs com apenas 1 CCD sendo aproximadamente o dobro para os com 2 CCDs, tudo isso por conta da topologia adotada pela AMD para esses CPUs, conforme mostrei nesse post.

  • Benchmark e OC Extremo:

E nesse item, trago a configuração “sangue no zóio” para uso em benchmark e que por essa razão, não há necessidade de total estabilidade e muito menos de ser prudente com o vdimm que no caso foi de “módicos” 1.78V para conseguir completar o Geekbench 3 @ 4466MHz com os timings abaixo. Ainda que as Samsung B-Die continuem reinando para esse uso devido a sua capacidade de trabalhar com timings agressivos e frequências ainda maiores, a Micron E-Die não fez feio e pode até mesmo acabar quebrando um galho caso não tenha nenhuma B-Die decente por perto. 😉

Já nesse outro gráfico, compilei os resultados de memória multithread do Geekbench 3 comparando os resultados obtidos em cada uma das diferentes configurações acima abordadas. notem que apesar da diferença quase nula apresentada no benchmark do AIDA ainda sim foi possível verificar um pequeno ganho ao usar a memória com frequências acima de 4200MHz, porém, é evidente que para uso diário, a configuração @ 3733MHz com FCLK @ 1866MHz ainda apresenta o melhor “custo beneficio” por ser de ajuste mais fácil e menos agressivo para as memórias (em outras palavras, usa vdimm mais baixo).

Enfim, creio que após esses resultados, a capacidade das Micron E-Die de atingir frequências elevadas deve ter ficado bastante evidente! Alguns dias atrás divulguei na página do facebook essa validação das memórias @ 4600MHz, o que é uma excelente marca, porém, estava claro para mim que esse não era o limite dessas memórias, portanto, aproveitando que havia sobrado um pouquinho de LN2 da sessão do Ryzen 5 3600, resolvi fazer um teste rápido para ver quão longe conseguiria ir com essas Ballistix 3200 e para isso, escalei o meu KINGPIN Ney Pro que até então não havia sido usado, ao menos não por mim. 🙂

Na foto abaixo, é possível ver o que fiz para isolar a memória e também é necessário deixar bem claro que o que fiz aqui foi uma gambiarra que não recomendo ser feita caso a ideia seja rodar assim por tempo prolongado. O correto seria usar “dissipadores” semelhantes a aqueles que acompanham os waterblocks de memória ou mesmo montar o pot com contato direto nos chips, entretanto, o que fiz foi usar o pot em contato com o dissipador padrão que vem com as memórias, o que está longe do ideal mas ainda “quebra um galho” por conta do fato desses chips de memória dissiparem bem pouco calor.

No que diz respeito ao isolamento, o ideal seria remover o dissipador e usar algo como esmalte de unha para isolar os componentes SMD no PCB da memória e aqui a única coisa que fiz foi isolar com borracha no contorno, novamente, funcionou porque usei por pouco tempo já que a ideia era apenas buscar uma validação e estava muito limitado na quantidade de LN2 disponível.

Pelos relatos existentes, os chips Micron E-Die não apresentam problemas para funcionar com temperaturas negativas (-190ºC), o que se confirmou na minha sessão de overclock, ainda que no meu caso a temperatura da memória em si tenda a ser mais alta do que a do pot por conta dos improvisos na minha montagem. De todo modo, consegui validar os 5000MHz usando 1.78V e timings bastante relaxados para garantir que os mesmos não fossem um problema na hora de validar.

https://valid.x86.fr/ix5vva

Considero o resultado obtido excelente dado as condições do teste (X470 com bios ainda verde e o CPU na água) e acredito que com uma placa-mãe X570 adequada, o CPU também congelado e o pot da memória montado com um pouco mais de carinho seja possível ir além dessa marca! De todo modo, nada mal para a Crucial Ballistix 3200! 😀

Como não poderia faltar, segue abaixo a galeria de fotos do hardware congelado. 🙂

Conclusão:

As Crucial Ballistix Sport LT 3200 CL16 com os novos chips Micron E-Die mostraram ao que vieram e apresentaram resultados extraordinários no que diz respeito a overclock, sendo capazes de atingir 3733MHz com mínimo esforço, indo bem além com ajustes manuais e se mostrando até mesmo uma alternativa razoável para uso em benchmarks competitivos, ainda que não superem as Samsung B-Die nesse cenário. No que diz respeito ao seu funcionamento quando submetido a frio extremo, temos mais um ponto positivo pois a Ballistix não apresentou qualquer complicação ou problema quando operando nessas condições.

Do ponto de vista do custo-benefício (o famoso CxB), até o momento da publicação desse review, essa memória estava indisponível sendo que o último preço foi de R$340,19, o que parece estar na média para memórias 8GB 3200MHz, entretanto, já faz algum tempo que essas memórias ficaram indisponíveis e existe a possibilidade delas voltarem até mesmo com preço ainda mais competitivo, de todo modo, essa é uma memória decente que oferece excepcional margem para overclock e se é isso que você procura, definitivamente esse produto vale a pena!

E é isso! Dúvidas, perguntas e sugestões são bem-vindas! Até a próxima!

27 comentários em “[Review] 2x8GB Crucial Ballistix LT 3200 CL16”

  1. Eu quero pegar 16gb de memória 2666Mhz que suba a até uns 3000 ou 3200mhz. Daí fica a duvida: existe algum site que dê o limite testado para uso 24/7 com o chip da memória ou só dá pra saber genericamente que ela é boa para oc por ter uma nomenclatura especifica? Exemplo: EAS nas Ballistix.

    Belo review, Gian. 🙂

    Curtido por 1 pessoa

  2. Fala Gustavo,

    Que eu saiba não tem não, o mais próximo disso que conheço é o B-Die Finder, que como o próprio nome já diz, é restrito a memórias com chip Samsung B-Die.

    https://benzhaomin.github.io/bdiefinder/

    Ai o único jeito é procurar reviews e fuçar em fóruns… Se não me engano, parece que as Ballistix 3000 estão vindo com Micron E-Die também, ainda que os chips sejam de um “bin” mais baixo. Sobre a nomenclatura entregar o chip usado nas Crucial, eu não tenho tanta certeza disso mas se quiser ver mais modelos com E-Die, recomendo dar uma olhada nessa thread:

    https://community.hwbot.org/topic/189330-8gbit-micron-reve-e-die-thread/

    Curtir

      1. Olá Leonardo,

        Pelo que testei brevemente, parece ser possível 3333 14-16-14-14-36 com uns 1.4V sendo que 3466 carrega o SO assim só que da um errinho ou outro no TM5… Definitivamente deve ter jeito de estabilizar isso assim, só não fiquei testando muito com esses clocks mais baixos.

        Ah sim, 3733 CL14 não rola, ao menos pra uso diário é impossível.

        Curtir

  3. ótima análise. Eu tenho uma dúvida quanto ao vcore do processador. Estou usando r5 3600 @4.2ghz 1,375v + msi b450 gaming plus. Acha que o vcore está bom ou eu dei azar no meu r5?

    Curtir

    1. Opa Lucas,
      No artigo do R5 3600 tem uma tabela com os resultados de 9 exemplares diferentes que testei antes do lançamento, tudo bem que aquela tabela que tem ali não se refere a OC estável para 24/7 mas da para tirar uma ideia:

      https://theoverclockingpage.com/2019/07/07/ryzen-5-3600-arquitetura-resultados-e-overclock/

      Diria que se esse seu overclock for estável até mesmo em aplicações que faça uso de AVX2, está até que bem razoável.

      Curtir

  4. Como sempre um trabalho excepcional que deve ser reconhecido, muitos falam de overclock e se dizem compreender, mas poucos aplicam e deixam de forma tão clara como você.

    Curtir

  5. Oi Giancarlo, me tira uma dúvida, tô usando aqui dois pentes da Kingston KHX2666C15D4-8G DDR4-2666 with XMP e a outra Kingston KHX2666C16-8G DDR4-2666 with XMP em 3200mhz, pelas BIOS da placa mãe MSI B450M Gaming com o rayzen 5 3600.
    uma é (4 Gb B-die (25 nm) / 1 die ) e outra é (8 Gb C-die (18 nm) / 1 die) as duas de 08 giga. Tem algum problema de usar assim a longo prazo?
    No caso over pela BIOS.
    Manufacturer
    Kingston
    Series
    Not determined
    Part Number
    KHX2666C15D4/8G
    Serial Number
    0D0A5889h
    JEDEC DIMM Label
    8GB 2Rx8 PC4-2666-UB1-10
    Architecture
    DDR4 SDRAM UDIMM
    Speed Grade
    DDR4-2666
    Capacity
    8 GB (16 components)
    Organization
    1024M x64 (2 ranks)
    Register Model
    N/A
    Manufacturing Date
    Week 05, 2017
    Manufacturing Location
    Shanghai, China
    Revision / Raw Card
    4200h / B1 (8 layers)
    DRAM COMPONENTS
    Manufacturer
    Micron Technology
    Part Number
    D9TGJ (MT40A512M8RH-075E:B)
    Package
    Standard Monolithic 78-ball FBGA
    Die Density / Count
    4 Gb B-die (25 nm) / 1 die
    Composition
    512Mb x8 (32Mb x8 x 16 banks)
    Clock Frequency
    1333 MHz (0,750 ns)
    Minimum Timing Delays
    15-17-17-35-60
    Read Latencies Supported
    18T, 17T, 16T, 15T, 14T, 13T, 12T…
    Supply Voltage
    1,20 V
    XMP Certified
    1333 MHz / 15-17-17-35-60 / 1,20 V
    XMP Extreme
    Not programmed
    SPD Revision
    1.0 / January 2014
    XMP Revision
    2.0 / December 2013

    Curtir

      1. pelo que pude ver nessa placa mãe MSI b450m gamimg plus elas sempre estão em 1.35v mesmo sem over nenhum. elas são assim: 8 Gb C-die (18 nm) / 1 die- Hynix.
        4 Gb B-die (25 nm) / 1 die- Micron Technology. preço no mercado livre: Memoria Ballistix Sport 8gb Ddr4 3200mhz Crucial
        R$309,49 cada uma. (Sou amador curioso) obrigado!

        Curtir

  6. Olá. Excelente análise! Difícil encontrar um conteúdo assim em português. Será que poderia me dar uma ajuda? Estava cogitando os modelos da crucial de 16GB (BLS16G4D30AESC). Será que este modelo também usam o Micron E-Die e são fáceis de over como os pentes com 8GB?

    Curtir

    1. Olá Vagner,

      Parece que todas Ballistix com esse “AES” no código usam Micron E-Die. Os modelos de 16GB são Dual Rank e algumas mobos ou CPUs (Ryzen até 2ª geração) podem ficar um pouco limitados na frequência máxima, porém, isso não deve ser um problema pros Ryzen 3000 e nesses, deve subir fácil que nem os pentes de 8GB.

      A única recomendação que faço é que parece que a Crucial está binando bem os chips e os modelos 3200 tendem a conseguir latências um pouco mais baixas no mesmo clock, de todo modo, o 3000 ja deve fazer 3733 com facilidade a única coisa é que talvez vc precise relaxar um pouquinho mais alguns dos timings que destaquei ai no artigo para obter estabilidade. 🙂

      Curtir

    1. Olá Badelhas,

      Primeiramente, qual CPU está usando ai? Apenas Ryzen 3ª geração consegue rodar a RAM @ 3733MHz com estabilidade pra uso diário em refrigeração ambiente.

      Você pode tanto aplicar o XMP e setar o clock da memória em 3733MHz ou seguir a recomendação dos ajustes manuais usados por mim no artigo, no máximo fazendo algum ajuste nesses timings que detalhei caso não encontre estabilidade de cara.

      Curtir

      1. Olá, o CPU que tenho é exactamente o mesmo que o teu, ryzen 3600. Vou tentar seguir os teus conselhos. Preciso usar a DRAM Calculator ou não é preciso?
        Obrigado 🙂

        Curtir

  7. Oi amigo muito bom o seu review… estarei montando uma maquina nova em novembro e gostaria de utilizar essa memoria. Pesquisando na internet pude ver alguns relatos sobre um ganho de performance extra em pegar memorias dual rank, no caso os pentes de 16gb. Voce teria algum teste sobre isso?

    Curtir

    1. Olá Rodrigo,

      Não publiquei nada a respeito, mas existem ganhos de se usar memória Dual Rank sim, a questão é que geralmente você ficava limitado na frequência ao usar memórias assim e acabava compensando o clock maior das Single Rank, entretanto, isso tende a não ser problema nos Ryzen 3000, ainda mais com Micron E-Die.

      Curtir

  8. Muito obrigado pelo review Giancarlo. Estava a procura de um par de memórias 3200mhz que alcançassem pelo menos 3466 pra casar com meu ryzen 1600. E ainda pudessem ir além dessa frequência para upgrades de processador futuros. Adquiri um par de 2x8gb similar aos do teste custando 253R$ cada unidade no ML. Infelizmente não dei a sorte de virem com 16nm de fabricação e sim 19nm. Mesmo assim de primeira, consegui colocá-las a 3466 com os mesmo tempos e voltagem do xmp. O estranho é que até o presente momento pensava que o limite do controlador de memória dos ryzen série 1000 fosse os 3466. Ao subir a voltagem para 1.4v. As ficaram estáveis a 3533mhz, ainda com os mesmos times do xmp. Passei com o TM5 e não apresentou erros e também rodei o teste de stress do aida64 e faz três dias que o pc está rodando sem nenhuma tela azul ou fechamento repentino de programas.
    Agora o estranho é que na minha placa b450 da msi, não sei se é bug da bios ou algo com o controlador de memória do processador que ao acessar a bios com as memórias a 3533mhz ao sair da bios a máquina não dá boot. Ou seja para salvar as memórias nessa frequência é preciso reiniciar a máquina a 3466 ou menos. Ai a bios irá salvar qualquer informação alterada e irá dar boot sem problemas. no próximo boot é só alterar a memória pra 3533mhz e reiniciar. As outras voltagens como soc, vddp, vtt e vpp, etc utilizei as fornecidas pelo dram calculator. Quando tiver mais tempo livre, testo melhor pra diminuir as voltagens. Mais uma vez agradeço pelo conteúdo de qualidade do site.

    Curtir

  9. Bom dia Giancarlo.
    Tenho o seguinte kit
    ASUS X570-Plus TUF WIFI + 3700X + 32GB Crucial Ballistix LT WHITE (16×2 DR) 3200CL16

    Está rodando tudo em Stock, única coisa que fiz foi setar o Profile1 no XMP das memórias, o FCLK para 1800 e as memórias também para 1800.

    Elas estão funcionando 100% com 3600@1.35, porém não consigo subir para 3733 (1:1).

    Alguma dica do que devo mexer? Tensão, timings?

    Desde já agradeço atenção, seu review me ajudou muito.

    Curtir

    1. Olá Leonardo,

      Por algum acaso fui procurar uma informação no review (sim, estava consultando meu próprio artigo kkkk) e vi só agora o seu comentário, acabou passando batido, me desculpe pela resposta com esse enorme atraso!

      Sugiro começar testando com os mesmos timings pra 3733 que disponibilizei nesse review e pelo menos 1.4V na tensão das memórias, pois dificilmente irão fazer 3733 com menos que isso. Caso ainda apresente erros com esses timings, use eles como base e relaxe os timings conforme expliquei ali e naquela “ordem de importância”.

      Curtir

Deixe uma resposta para Matheus Knapp Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s