Placas-Mãe, Reviews

[Review] MSI B350I PRO AC

Olá pessoal, tudo bom?

Nesse review vou analisar a MSI B350I PRO AC que trata-se da placa mãe AM4 ITX que acompanha o kit de reviewer do Raven Ridge. Essa mobo usa o chipset B350, que é classificado como “Mainstream” pela AMD e oferece vários features como suporte a USB 3.1, NVMe, SATA RAID e o mais importante aqui, permite overclock no CPU! 😀

Abaixo as fotos da diminuta caixa da placa, na parte de trás temos destaque para features como o slot PCI-E reforçado, suporte a dispositivos M.2, software para controle de RGB, uso de componentes “militares”, “DDR4 Boost” enfatizando a capacidade de overclock nas memórias e o Wi-Fi integrado da Intel.

O bundle de acessórios da B350I PRO AC é compostos dos seguintes itens:

Manual do usuário e guia de instalação.
I/O Shield
2 x Cabos SATA 6Gb/s
1 x DVD com drivers/software

Trata-se de um pacote adequado para uma placa dessa categoria, especialmente se considerarmos que boa parte dos cases ITX dão suporte a instalação de no máximo dois dispositivos 2.5”/3.5”, o que implica que os dois cabos SATA devem ser suficientes em 99% dos casos.

Apresentado caixa e bundle, chegou a hora de mostrar o hardware em si e para a B350I PRO AC, a MSI optou por um pcb marrom escuro, dissipadores pretos e sem leds/RGB decorativos, o que confere uma aparência bem sóbria e discreta a placa, algo que considero um ponto positivo em tempos cuja “lei” é colocar RGB em tudo sem muito critério. 🙂

Sobre o layout da placa, foi bem pensado e não apresenta nenhuma ressalva no que diz respeito ao posicionamento dos componentes. Devo dizer que a MSI soube aproveitar bem todo o diminuto espaço do layout ITX e adotou algumas soluções bastante inteligentes para tal, como por exemplo, a bateria localizada logo atrás do espelho traseiro da placa.

Ainda sobre o layout, não existem botões on/off e reset na placa mas em contrapartida, existe um esquema de debug led simplificado com leds que acendem conforme a placa vai passando no post e apesar dessa solução não ser tão precisa quanto os displays 7-segmentos com código, ela é prática, funciona bem e é uma mão na roda na hora de fazer overclock, especialmente nas memórias. Até hoje só havia visto esse tipo de solução nas placas da ASUS e fico feliz de ver a MSI adotando boas soluções como essa! 🙂

Dos slots de expansão temos um slot PCI-E 3.0 16X e cabe destacar que o usuário pode optar por usar a maior das VGAs e que mesmo assim não existirá problemas com obstrução de portas SATA, USB 3.0 ou mesmo a necessidade de remover a VGA para acessar outros conectores, o que é excelente!

Com relação aos SATA’s, a B350I PRO AC oferece ao todo quatro portas SATA 6Gbps com suporte a RAID0,1 e 10. Também existe suporte a SSDs M.2 e NVMe, sendo essa porta ligada ao PCI-E 3.0 4X nas CPUs/APUs Ryzen, o que implica que se você estiver usando uma APU Bristol Ridge, a banda ficará limitada a PCI-E 3.0 2X.

O codec de som utilizado é o Realtek ALC887 e ele está instalado em uma camada do pcb separada do resto da placa com o objetivo de diminuir possíveis interferências, melhorando a qualidade de áudio. Como será mostrado um pouco mais adiante, a MSI optou por manter apenas as 3 entradas/saidas de áudio no painel traseiro dessa placa-mãe, provavelmente por uma questão de espaço.

Com relação a qualidade do áudio, é OK se você não for muito exigente nesse respeito pois a diferença em relação a uma placa de som “de verdade” é considerável, especialmente no que diz respeito aos graves e como existe a limitação a um único slot PCI-E por conta do layout ITX, a opção mais sensata para fazer um upgrade no áudio é a de usar um DAC Externo. É relevante mencionar isso nesse review pelo fato de que muita gente opta por montar uma máquina compacta para servir de Media Center, o que torna relevante essa questão do áudio.

No painel traseiro, a B350I PRO AC oferece 6 USB’s sendo duas USB 3.1 Gen 2, duas USB 3.1 e duas USB 2.0,  saídas de vídeo HDMI e DisplayPort, LAN Gigabit, painel de som simplificado (3 jacks), conectores para as antenas do Wi-Fi e por fim a salvadora porta PS/2 para teclado/mouse.

  1. 2x USB 2.0 Port
  2. DisplayPort
  3. 2z USB 3.1 Gen 2(Type A)
  4. LAN Port
  5. Antenna Connectors
  6. PS/2 Combo Port
  7. HDMI
  8. 2x USB 3.1 Gen 1
  9. HD Audio Connectors

Sobre os dissipadores utilizados, são peças de alumínio que são presas por parafusos e fazem contato com os mosfets por meio de thermal pads. Também devo destacar que a área da base dos dissipadores cobre todo o encapsulamento dos mosfets, o que é bom! 🙂

Logo adiante veremos se esses dissipadores fazem o seu trabalho de maneira competente e como eles se comportaram em diferentes condições de uso do CPU e fluxo de ar, algo que é novidade por aqui. 🙂

Com relação ao VRM da B350I PRO AC, a MSI não economizou e optou por usar excelentes componentes fornecidos pela International Rectifier (Infineon), o que foi uma grata surpresa para mim! O controlador PWM é o IR35201, que é um componente que pode ser encontrada em modelos de X370/X470 high-end e nas X399, sendo que nessa placa ele trabalha no modo 6+2 fases e nesse design em especifico não usa CIs dobradores de fase.

No estágio de alimentação, a MSI optou por usar o IR3555, que basicamente é um CI que integra mosfets low-side, high-side, driver, diodo schottky em um único encapsulamento e que é capaz de fornecer até 60A na saída. Esses CIs são normalmente encontrados em hardware high-end ou quando existe limitação espacial no pcb combinado a especificações de corrente um tanto elevados, para que tenham uma ideia, basicamente todas placas-mãe X399 disponíveis no mercado até o presente momento fazem uso desse componente no estágio de alimentação do VRM, assim como a brutal 1080Ti Lightning que testei algum tempo atrás.

Sobre os indutores utilizados, não consegui identificar o fabricante, no entanto, são de 0.21uH e muito provavelmente possuem Isat de 60A ou mais. Todos capacitores utilizados no estágio de filtragem da saída são de tântalo ou cerâmicos.

Em resumo, essa pequena placa é extremamente robusta e está no mesmo nível de placas X370 high-end, podendo ao menos no que diz respeito ao hardware, ser utilizada até mesmo no LN2 com CPUs octa-core sem medo de ser feliz. 😉

Feitas as apresentações do hardware vamos ao software que no caso da MSI, é o Command Center. Do ponto de vista da funcionalidade e no que diz respeito a overclock, ele permite alterar “on-the-fly” praticamente todas as tensões com os mesmos limites encontrados na UEFI, multiplicador do CPU, configuração dos fans e diferentemente do que ocorre nas plataformas Intel onde é necessário instalar um driver para o MEI, nos AM4 não é necessário nada disso bastando apenas instalar o software de overclock.

Um comentário em “[Review] MSI B350I PRO AC”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s