Overclock Extremo

GeForce4 MX440 under cold – Um aperitivo para a Cheapaz Chips!

Fala pessoal, beleza?

Depois de alguns meses sem postar nada aqui na página venho logo com aquele aquecimento para a Season 2 da “Cheapaz Chips” e um que começa com “Shitty Chips”. 😀
Para quem não conhece o que é a “Cheapaz Chips”, trata-se de uma competição historicamente organizada pela comunidade cujo objetivo é destruir rodar benchmarks em VGAs de baixo custo porém atuais e que sejam “overclock friendly”, ou seja, fáceis de se modificar e passiveis de serem congeladas. Essa competição em anos anteriores a 2016 era realizada em fóruns internet a fora e no ano passado teve sua primeira edição “sediada” no OC eSports, que é o site onde se concentra as competições realizadas pelo pessoal do HWBOT.

Participei da “Season 1” da competição e nessa oportunidade a VGA escolhida pela comunidade para sofrer pelo bem da ciência foi a GT710, aqui tem um resumo da minha participação.

Para a “Season 2” a VGA escolhida foi a GT1030 e a página da competição pode ser acessada nesse link mas como disse logo no primeiro paragrafo, é uma boa idéia já ir começando com um aquecimento não é mesmo? E a vitima da vez foi uma XFX GeForce4 MX440 64-bits… Entenderam o porque do “Shitty Chips” agora? 😀

O GPU que equipa essa placa é o NV18, que foi lançado em 2002, produzido pela TSMC em um processo de 150nm e trata-se de um GPU DX7 que desde o começo foi planejado para ser destinado ao mercado low-end e mobile sendo na verdade uma versão “atualizada” do NV11 das GeForce2 MX, sem qualquer suporte a Pixel Shader/Vertex Shader (DX8+).
Apesar dessas limitações, essas placas  foram extremamente populares aqui no Brasil devido ao seu baixo-custo e até hoje é comum de se encontrar essas coisas em PCs antigos ou em lixo eletrônico, que a propósito, foi de onde “salvei” essa placa. 🙂

Esse exemplar veio equipado com memórias Hynix 4ns, algo que a princípio me pareceu promissor especialmente se considerarmos que essas VGAs low-end são fortemente limitadas pela banda de memória e que geralmente elas vem equipadas com chips de 5ns ou mais por motivo de corte de custos.

Um detalhe que ficou evidente logo nos primeiros testes é que essas memórias escalam bem com temperatura pois apresentaram ganhos de cerca de 10MHz após a instalação dos ramsinks, sem quaisquer modificações elétricas na placa.

Já com relação ao pcb, a XFX optou por usar reguladores lineares (LDO) para a alimentação do GPU/RAM e usou um CI LM324 com 4 AMP-OPs integrados para fazer o “controle” desses loops. Abaixo uma galeria de fotos do PCB e o esquema para VMOD que também é compartilhado por outros n! modelos existentes de GeForce4 do referido fabricante.

Na foto abaixo podemos ver a placa com os mods já prontos para a primeira sessão de OC Extremo e sim, aquilo ali nas memórias são os ramsinks que falei logo acima e eles foram instalados com Ceramique 2 + Cola quente! Essa gambiarra solução funciona bem mas por motivos óbvios não recomendo que façam isso em qualquer VGA que ainda seja minimamente útil e muito menos me responsabilizo pelo mal uso dessa idéia “brilhante”, ok? 🙂

Uma coisa que observei e que acabou me deixando um pouco perplexo foi a considerável queda de tensão nas memórias em 3D, sendo um pouco mais preciso, enquanto que no desktop o multímetro indicava cerca de 3.18V era só começar a rodar o 3DMark para ver esse valor cair para cerca de 2.96V!!! Estranhamente tal “fenômeno” não ocorre com a VGA rodando no ar (ao menos não nessa magnitude) e evidentemente que esse acabou sendo um fator limitante na qual foi necessário tomar alguma medida pois preciosos pontos estavam sendo perdidos no 3DMark03 em decorrência de não estar tirando o máximo das memórias.

A solução encontrada foi utilizar um VRM Externo para as memórias, sim, o bom e velho “zumbi” mas dessa vez usando um conversor DC-DC que pode ser encontrado por $1.96 o lote de 5 peças no Aliexpress  e apesar disso parecer ser zoeira minha, esse dispositivo pode fornecer uma corrente máxima de 3A para uma tensão de saída ajustável de 0.8V até 20V, com ripple menor do que 30mV, o que é perfeitamente adequado para essa aplicação e para finalizar ainda soldei dois capacitores de 560uF em paralelo visando aumentar ainda mais a estabilidade da tensão de saída.

Enfim, vamos aos resultados… Para as duas sessões de OC foram utilizados a seguinte plataforma:

CPU: Core 2 Extreme X6800

MOBO: GIGABYTE VM800PMC

RAM: 1GB Corsair Value DDR2-800

VGA: XFX GeForce4 MX440 8X 64-bits

PSU: Antec 1200W

Software: Windows XP SP3 + Forceware 66.93 + 3DMark01 + 3DMark03

Começando com a VGA rodando ainda no ar e nesse ponto a única modificação que havia sido feita na placa eram os ramsinks e desse modo, foi possível atingir 352MHz no GPU e 240MHz nas memórias com uma pontuação de 389 marks no 3dmark03, conforme pode ser visto abaixo:

http://hwbot.org/submission/3681961_noms_3dmark03_geforce4_mx_440_8x_64bit_389_marks/

Já partindo para o extremo, na primeira tentativa no DICE ainda estava usando o VRM stock para as memórias e portanto com aquela queda de tensão absurda de que falei antes e a propósito, um salve para o método altamente tecnológico para se congelar as memórias e o bom e velho sargentão para prender o pot no GPU. 🙂

Apesar da supracitada limitação, ainda foi possível atingir 270MHz nas memórias muito provavelmente por conta de ter congelado as mesmas e com relação ao GPU, ele decolou e chegou lá nos 460MHz o que apesar de ser um número bonito (100MHz de ganho em relação ao ar) acaba não implicando em ganhos nos benchmarks devido ao gargalo da banda de memória.

http://hwbot.org/submission/3683942_

Após o novo VRM congelei a GF4 MX440 novamente, dessa vez com a tensão da memória cravada nos 3.3V e a diferença foi colossal sendo que foi possível atingir 299MHz nas memórias desse modo, o que pareceu ser de fato o limite dessa placa pois qualquer coisa acima de 300MHz forrava a tela de artefatos mesmo em 2D.

Assim obtive um score de 7651 marks no 3dmark01 (9º lugar) e de 479 marks no 3dmark03 (5º lugar, yeah!), nada mal para uma placa que escapou de ir pra prensa e que obviamente passa muito longe de ter sido escolhida a dedo!

3DMark01: http://hwbot.org/submission/3684213_noms_3dmark2001_se_geforce4_mx_440_8x_64bit_7651_marks

3DMark03: http://hwbot.org/submission/3684191_

E concluindo o post fica uma questão para reflexão: Será mesmo que não é possível se divertir com overclock e disputar rankings no HWBOT gastando pouco? O que me dizem? 🙂

Até a próxima!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s