Artigos Memórias

2×8 GB XPG Spectrix D50 3200CL16 – Micron E-Die – Testes e resultados

Nesse review irei analisar um kit de memória da XPG, pertencente a série “Spectrix D50” na qual oferece modelos que vão desde os 3000MHz até 4600MHz, capacidades que vão dos 8 GB até os 32 GB com a possibilidade de os pentes serem adquiridos individualmente. O produto dessa análise é um kit composto de dois módulos de 8 GB separados, de código AX4U320038G16A-SW50, com frequência de 3200MHz e timings 16-20-20-XX no perfil XMP... Continue lendo!

Nesse review irei analisar um kit de memória da XPG, pertencente a série “Spectrix D50” na qual oferece modelos que vão desde os 3000MHz até 4600MHz, capacidades que vão dos 8 GB até os 32 GB com a possibilidade de os pentes serem adquiridos individualmente. O produto dessa análise é um kit composto de dois módulos de 8 GB separados, de código AX4U320038G16A-SW50, com frequência de 3200MHz e timings 16-20-20.

Os pentes de memória vem em uma pequena caixa preta com uma ilustração do produto, onde constam informações a respeito da capacidade, frequência e RGB e uma pequena “janela” na parte traseira, o que permite ver a etiqueta com as especificações do pente de memória. As memórias vêm protegidas por um “blister” plástico que cumpre bem o seu papel de proteger contra possíveis maus tratos no transporte.

Em relação ao dissipador, a XPG optou por um dissipador de alumínio com altura de aproximadamente 44 mm (dos contatos ao topo) e que é oferecido nas cores branco ou “cinza tungstênio” com iluminação RGB, o qual o fabricante oferece um software chamado “XPG RGB Sync App Beta” para fazer a sincronização.

Conforme o Thaiphoon Burner, esses módulos são ‘single rank’ e os chips utilizados são, Micron E-Die, o que é bastante interessante, afinal, esse é o primeiro kit “não-Crucial” com esses chips que testo no site, então, será válido para ver como eles se sairão.

Apesar de os módulos serem vendidos separadamente e terem uma semana de diferença na data de fabricação, é possível ver que ambos possuem as mesmas características.

Módulo 1:

Módulo 2:

Por fim, caso alguém venha a se interessar, nesse link pode ser encontrada a página do produto.

  • Configurações utilizadas:

CPU:AMD Ryzen 7 5800X

MOBO: ASUS ROG Crosshair VIII Impact (UEFI 3204)

RAM: 2×8GB XPG Spectrix D50 3200CL16 – AX4U320038G16A-SW50 (obrigado Terabyteshop!)

GPU: GIGABYTE RX 5500 XT 8GB (Obrigado Terabyteshop!)

PSU: Antec Quattro 1200W

COOLER: AMD Wraith Prism

SSD: Sandisk 120GB

Software: Windows 10 2004 x64, TM5 0.12 1usmus config v3, AIDA64 6.32.5600 e Geekbench 3.4.2.

Objetivo e metodologia dos testes: Descobrir qual o limite para uso diário das XPG Spectrix D50 usando um Ryzen 7 5800X, além da frequência máxima viável para uso diário e benchmarks.  Para facilitar a compreensão dos resultados, eles foram separados em dois grupos:

1) XMP: Que se trata do máximo que possível de se obter apenas carregando o perfil XMP e subindo clock/tensão, parando no “sweet spot” de 3800MHz 1:1 com FCLK @ 1900MHz que é considerado a opção mais balanceada/fácil de se obter bons números usando o Ryzen, claro, isso se a memória que estiver sendo testada for capaz de chegar lá.

A vantagem da abordagem 1 é que ela é extremamente simples e não demanda nenhum ajuste do usuário no que diz respeito aos timings, entretanto, você paga o preço da simplicidade com menor desempenho, pois os ajustes são feitos automaticamente pela placa-mãe e podem ser bastante relaxados.

2) 24/7 com ajuste fino: E aqui, foram feitos ajustes manuais em todos os timings possíveis visando obter o melhor resultado possível com viabilidade para uso diário. Por conta disso, quando possível, será testado além dos 3800MHz para explorar qual seria o limite da memória em outras CPUs ou plataformas que se beneficiem das frequências elevadas, como, por exemplo, as APUs Renoir e os CPUs Intel, visando “ajudar” os donos dessas plataformas, porém, no caso dos Ryzen 3000 e 5000 baseados em chiplets, o ajuste de melhor desempenho geralmente é aquele usando o FCLK sincronizado com a memória, no caso, 3800MHz (RAM) e 1900MHz (FCLK). Nesse artigo consta uma explicação detalhada do porque isso ocorre, de forma que é recomendada a sua leitura para uma melhor compreensão do assunto.

Nos casos 1 e 2, foram utilizados o TM5 0.12 1usmus config v3 para verificar estabilidade, o AIDA64 para ter noção dos números de banda/latência e o Geekbench 3.4.2 para ter uma melhor ideia do desempenho. Para esses testes, a CPU foi mantida em 4.6GHz com 1.25V.

  • XMP:

Com essa abordagem, foi possível obter estabilidade no TM5 com 3800 MHz usando tensão padrão (1.35V), o que é um resultado excelente, especialmente considerando o mínimo esforço empreendido para obtenção desse número.

  • 24/7 com ajuste fino:

Com os ajustes finos, foi possível melhorar consideravelmente vários timings relevantes para o desempenho, também ficando evidente algumas diferenças para as demais Micron E-Die que foram testadas, com destaque:

tCL: Foi possível usar CL16 com até 4533MHz, o que é um resultado excelente! Infelizmente essas memórias não aceitaram trabalhar com CL14 nem mesmo usando 3200MHz e curiosamente, também não aceitaram CL18, parando no post ao fazer a tentativa.

tRCDWR e tRCDRD: Enquanto as demais Micron E-Die aceitaram trabalhar com tRCDWR = tCL, esses módulos da XPG nem sequer passaram no post com esse ajuste, de forma que foi necessário manter tRCDWR = tRCDRD para bom funcionamento.

tRP: tRP = tCL foi bem até nos 4533MHz, então, esse timing pode ficar assim mesmo. 🙂

tRFC: Esse ajuste permaneceu nas expectativas para memórias equipadas com chips Micron E-Die, trabalhando em 560 com RAM @ 3800MHz. A cada 200~333MHz, foi necessário subir o tRFC em 20 unidades.

tRC: Relaxar o tRC de 55 para 66 ajudou a exceder os 4000MHz com estabilidade, então, afrouxar esse timing é algo que a se tentar caso encontre dificuldades para estabilizar o overclock com maiores frequências.

Abaixo, os números de Leitura/Escrita/Cópia/Latência, obtidos no benchmark do AIDA64 e também no sub teste de memória do Geekbench 3.4.2, lembrando que todos esses resultados passaram no teste de estabilidade do TM5 0.12 v3 e ao menos especificamente para essas amostras, representa algo que pode ser usado diariamente.

Abaixo, as capturas de tela com os resultados a 4000MHz e 4200MHz, que não foram inclusos nos gráficos por conta no FCLK assíncrono, porém, como já foi dito, estão aqui para testar o limite das memórias, o que deve ser especialmente útil para os donos de APUs Renoir, que conseguem operar FCLK síncrono nessa frequência e para as plataformas Intel.

Benchmark em frequência máxima:

Visando verificar a frequência máxima para essas memórias em um benchmark competitivo, foi possível atingir 4533MHz mantendo timings muito parecidos com aqueles usados nos ajustes estáveis, tendo sido necessário apenas subir a tensão das memórias para 1.65V e usar uma ventoinha para garantir algum fluxo de ar na região.

Conclusão:

As XPG Spectrix D50 apresentaram boa compatibilidade com a plataforma AMD, funcionando normalmente com XMP, onde ao se fazer overclock com esse ajuste, foi possível obter estabilidade em 3800MHz sem precisar sequer recorrer a incrementos de tensão das memórias, o que é uma excelente marca!

Já com o ajuste manual, foi possível obter 3800MHz 16-20-20-16-39 com tRFC em 560 com apenas 1.42V, esticar até os 4200MHz com pouquíssimas alterações nos timings com tensão de 1.5V e por fim, esticar até os 4533MHz CL16 1.65V com estabilidade para completar o Geekbench 3, o que mostra que esse kit possui excelente margem para overclock. Esses ajustes acima de 3800MHz são especialmente uteis para os usuários de APUs Renoir e CPUs Intel, que são capazes de se beneficiarem com essas frequências mais elevadas.

Em relação à disponibilidade e preço, as XPG Spectrix D50 3200CL16 podem ser encontradas na Terabyteshop em promoção (20/5/2021), na forma de kit de 16 GB (2×8 GB) por R$921,90, o que se não é um valor muito fora da realidade para produtos com essas especificações e iluminação RGB, porém, também está longe de ter o melhor custo-beneficio, afinal, existem outros produtos que ao menos no papel, possuem características muito parecidas a um preço menor, porém, se a excelente capacidade de overclock for um fator decisivo para você, certamente essas memórias irão agradar!

E é isso! Dúvidas, perguntas e sugestões são bem-vindas! Até a próxima!

Gostou desse artigo? Ele lhe foi útil? Contribua com o apoia-se da página para que seja possível continuar trazendo novos conteúdos aqui na The Overclocking Page!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: