Memórias, Reviews

[Review] 2x8GB Patriot Viper RGB White 3000CL15

Fala pessoal, beleza?

Nesse review irei analisar um kit de memória da Patriot, pertencente a nova linha Viper RGB, que foi anunciada na época da Computex 2018 e que segue a atual tendência de inclusão de iluminação RGB no hardware. Essa linha oferece memórias DDR4 que vão desde os 2666MHz até os 4133MHz e tem foco no mercado gamer, não sendo exatamente anunciada como um item para overclockers, todavia, se tem clock pode ser “overclockado” não é mesmo? 🙂

Na embalagem existe destaque as memórias, iluminação RGB e um “certificado gamer” com a víbora estilizada que da o nome e cara a essa linha. Na parte de trás, temos uma breve descrição do produto em vários idiomas diferentes.

Também acompanham o kit um guia de instalação rápido, dois adesivos da víbora e a propósito, as memórias vem devidamente protegidas dentro de um blister plástico, o que costuma ser uma boa proteção quanto as possíveis “interpéries” que o produto costuma sofrer no transporte.

E eis o kit de memória! A Patriot oferece opção de dissipadores brancos e pretos, sendo ambos idênticos no que diz respeito ao design e especificações, mudando apenas a cor.

Apenas como curiosidade, os dissipadores em memórias DDR3/4 são apenas itens de caráter estético que servem primariamente como uma forma de diferenciação entre os fabricantes, trazer maior apelo e agregar um maior valor ao produto, não sendo eles necessários para a operação da memória pois os CIs dissipam individualmente algo na casa dos miliwatt. Falo isso não como critica aos fabricantes e sim porque é muito comum vermos overclockers usando memórias “peladas”, o que certamente deve “bugar” muita gente que desconhece isso. 🙂

A Patriot também disponibiliza um software que permite alterar o efeito dos leds RGB, cor, brilho e velocidade sendo que também existe a possibilidade de desligar os mesmos. O ponto positivo é que a configuração fica salva e não há necessidade de reaplicar as mesmas a cada vez que ligar a maquina.

E na galeria abaixo, eis algumas fotos das Viper RGB tiradas no escuro, com o objetivo de lhes dar uma ideia de como é o efeito dos leds. 🙂

Com relação aos ICs de memória que equipam esse kit, o Thaiphoon Burner identificou os mesmos como Samsung apesar de não dizer claramente qual die é usado nesses módulos.

Visando esclarecer isso entrei em contato com o pessoal da Patriot, que prontamente informou-me que esses módulos usam Samsung rev.B, sendo que para esse SKU em especifico, isso pode vir a mudar no futuro, dependendo da disponibilidade dos ICs.

Lembrando que esse produto não tem como foco overclocking, é relativamente acessível e que o simples fato de usar Samsung “B-Die” não garante que esse kit vai obter os resultados que normalmente estão associados as memórias que usam esses ICs (exemplo: atingir clocks altos com latências baixas e escalar com tensões até na casa dos 2V) pois isso depende muito do PCB utilizado, speed bin e por ai vai, portanto, recomendo que sempre olhem os resultados obtidos antes para saber se o produto vai atender as suas necessidades. 😉

Especificações no site do fabricante: https://docs.wixstatic.com/ugd/20c502_2c546017bde8411281b5167a059e3b8d.pdf

Configuração utilizada:

CPU: AMD Ryzen 5 2600X (obrigado AMD!)

MOBO: ASUS ROG Crosshair VII Hero

RAM: 2x8GB Patriot Viper RGB White 3000 CL15 (Obrigado Patriot!)

GPU: ASUS Radeon RX Vega 64 Strix

PSU: Antec Quattro 1200W

COOLER: WC Custom

SSD: Crucial BX300 120GB

Software: Windows 10 x64, Ryzen Timing Checker 1.04, Ryzen DRAM Calculator 1.31, TM5 0.12 1usmus config v2 e AIDA64 5.98.4800

Objetivo e metodologia dos testes: Descobrir qual o limite das Viper RGB na plataforma AM4 e chegar na melhor configuração estável para uso diário. Para isso, usei duas abordagens distintas:

1) O máximo que consegui obter apenas carregando o perfil XMP e subindo clock/tensão.

2) O máximo que consegui obter usando a Ryzen DRAM Calculator como ferramenta de apoio.

A vantagem da abordagem 1 é que ela é extremamente simples e não demanda qualquer ajuste do usuário no que diz respeito aos timings, entretanto, você paga o preço da simplicidade com menor desempenho pois ai os ajustes são feitos automaticamente pela placa-mãe e como mostrarei adiante, são bastante relaxados.

Da abordagem 2, o software já calcula todos os timings com base no padrão XMP, na frequência desejada, nos chips de memória usados e com base nessas informações, chega-se a três perfis distintos: Safe, Fast, Extreme, sendo esse ultimo disponível apenas para memórias que usem chips Samsung B-Die bem binados. Por si só, essa abordagem é um pouco mais trabalhosa, ainda que muito mais fácil do que ajustar tudo “na raça”, e requer algum conhecimento prévio por parte do usuário, no entanto, os resultados acabam compensando tudo isso, especialmente na plataforma AM4, que se beneficia bastante desses ajustes.

Para testar a estabilidade, foi usado o TM5 0.12 1usmus config v2 que é uma espécie de “memtest” disponibilizado gratuitamente pelo mesmo autor da Ryzen DRAM Calculator, roda em ambiente Windows e funciona muito bem na plataforma AM4, portanto, quando estiver me referindo a um ajuste “com estabilidade” é que o mesmo passou pelo teste do TM5.

Os detalhes de como foram conduzidos os testes, metodologia e como esses software foram utilizados estão descritos no texto que acompanham os resultados.

Resultados:

Como disse anteriormente, o primeiro passo foi testar as memórias usando a abordagem 1. Na captura de tela abaixo, é possível ver como fica a configuração padrão das Viper RGB na plataforma AM4. Alguns podem estranhar o fato dessas memórias serem 3000 15-17-17-35 padrão e aqui estarem trabalhando @ 3000 16-17-17-35, isso ocorre devido ao fato do GearDown Mode estar ativado por padrão e nesse caso, alguns timings (por exemplo, tCL e tCWL) automaticamente são arredondados para o um valor par mais alto enquanto que a memória estiver operando com MEMCLK acima de 2666MHz.

De todo modo, para CPUs Ryzen, recomendo o uso de valores pares nos timings primários (tCL, tRCD, tRP e tRAS) e tCWL independentemente do GearDown estar ativado ou não pois costuma-se obter melhores resultados assim e algumas placas-mãe podem não gostar muito de valores ímpares, especialmente no tCWL, causando instabilidade ou mesmo falha no processo de memory training.

Com essa abordagem foi possível carregar o SO com as memórias em até 3466MHz, entretanto, as mesmas não apresentaram estabilidade com essa ultima configuração mesmo após aumento da tensão das memórias (VDIMM) em até 1.5V, portanto, o máximo que pude obter com estabilidade usando a primeira abordagem foi 3333MHz com 1.35V.

Abaixo, a captura de tela do Ryzen Timing Checker mostrando os ajustes dos timings feito de forma automática, reparem o quanto os ajustes de tRFC, tRDRDSCL, tWRWRSCL são relaxados sendo que esses fazem grande diferença na banda de memória efetiva (leia-se, leitura/escrita/cópia do benchmark do AIDA) disponível.

Agora com a abordagem 2, usando a Ryzen DRAM Calculator como ferramenta, comecei pelos 3200MHz com perfil “Safe”. Apesar dessas memórias segundo o fabricante usarem chips Samsung B-Die, por alguma razão (exemplo: pcb , chips low-bin ou mesmo outra revisão) as mesmas não apresentam o comportamento característico desses chips, que possibilita os mesmos trabalharem com timings bem mais agressivos e escalar com tensões de operação elevada sem apresentar degradação, por isso utilizei o perfil para D-Die/E-Die, que serviu como uma luva para esse kit.

Portanto comecei pelo ajuste 3200 SAFE e com ele foi possível obter estabilidade, sendo que a única mudança realizada foi no tCWL que alterei para 16 conforme explicado anteriormente.

O perfil 3200 FAST não passou pelo processo de training e quando isso ocorre, é necessário colocar os dois lado a lado e comparar, pois certamente algum dos ajustes novos está causando o problema. Nesse caso, foi necessário manter os timings primários com os valores pares (16-18-18-36), tCWL em 16 e tRFC em 416 para passar no processo de memory training e consequentemente no post.

Trabalhando com esse perfil “híbrido”, ainda foi possível apertar o tRDRDSCL e tWRWRSCL para 2 e também desabilitar o GearDown Mode, efetivamente colocando as memórias para trabalharem com Command Rate em 1T, sendo necessário apenas um pequeno incremento no VDIMM de 1.35V para 1.375V para se obter estabilidade com esse ajuste. Abaixo o screenshot do Ryzen Timing Checker referente a essa configuração:

Ao subir o MEMCLK para 3333MHz, não houve estabilidade usando esse ajuste acima independentemente do VDIMM aplicado (fui até 1.5V) e por isso foi necessário recorrer a calculadora novamente, com a diferença que agora foi selecionado a frequência de 3333MHz, conforme as capturas de tela abaixo:

A abordagem utilizada no uso da calculadora foi exatamente a mesma adotada anteriormente sendo que dessa vez, não houve margem para otimizar ainda mais os timings, sendo a configuração abaixo a melhor possível para 3333MHz com estabilidade.

Assim como no modo XMP, não foi possível passar dos 3333MHz com estabilidade usando a Crosshair VII Hero pois para tal, é necessário relaxar mais os timings primários e por alguma razão, essa placa-mãe entrou em loop no post ao fazer isso, entretanto, apenas para constar a informação, foi possível obter 3466MHz com estabilidade usando timings 18-19-19-42 1.35V usando a MSI B350I PRO AC com uma APU Ryzen 5 2400G porém os resultados no AIDA foram inferiores a aqueles obtidos com 3333MHz usando o ajuste acima.

Outra “estranheza” que encontrei na placa da MSI é que a latência no benchmark do AIDA usando as Patriot ficaram muito aquém do normal (acima dos 80ns), sendo esse provavelmente algum bug relacionado a bios 1.60 dessa placa. Não foi observado nada parecido na Crosshair em momento algum dos testes.

Por fim, esses foram os resultados obtidos no AIDA para as configurações mencionadas acima, notem a diferença considerável que os ajustes manuais fizeram em relação aos automáticos! 🙂

Conclusão:

Se você procura um kit de memória com o apelo estético dos leds RGB e que seja bem fácil de se extrair maior desempenho por meio de overclock / otimização de timings visando uso diário, as Patriot Viper RGB 3000 CL15 são uma boa opção para você, por outro lado, se a ideia for tirar até a ultima gota de sangue para uso em benchmarks competitivos, recomendo procurar kits que usem IC’s Samsung B-Die “binados” mais agressivamente, mesmo considerando que isso tem seu preço (cerca de US$70 a mais, nesse caso).

Do ponto de vista do custo-benefício (o famoso CxB), infelizmente não consegui encontrar esse kit nas lojas brasileiras, algo que segundo a Patriot deve mudar muito em breve! De todo modo, na Amazon esse kit custa US$164.99, o que  está na média de preço dos produtos concorrentes de especificação semelhante e com iluminação RGB inclusa.

E é isso! Dúvidas, perguntas e sugestões são bem-vindas! Até a próxima! 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s