Artigos Sistemas de refrigeração

[Review] NZXT Kraken X62

Fala pessoal, beleza?

Nesse review irei analisar o NZXT Kraken X62, que trata-se de um Water Cooler AIO (loop selado) com radiador de alumínio de 280mm que trás como diferencial iluminação RGB no bloco e o software NZXT CAM, que permite o ajuste de diversos parâmetros como rotação dos fans/bomba, ajuste do RGB e também monitoramento do hardware.

Começando pela embalagem, a caixa do produto trás as informações necessárias com clareza além de ser robusta o suficiente para proteger o seu conteúdo de possíveis maus tratos no transporte. No que diz respeito as informações contidas na caixa, na frente temos destaque ao produto e ao modelo, na parte de trás temos destaque aos fans utilizados, ao novo design da bomba integrada ao bloco, tubulação e também sobre o software CAM, enquanto que as especificações do produto estão localizadas nas laterais. Esse AIO possui compatibilidade com as plataformas LGA2066/LGA2011-V3/LGA2011/LGA11XX/LGA1366/LGA775/AMx/FMx/TR4 e a garantia oferecida pelo fabricante é de 6 anos.

Ao abrir a caixa, vemos que todo o conjunto vem bem protegido por papelão e plásticos. A NZXT também optou por fornecer um guia de instalação impresso, o que é algo de grande ajuda na hora da instalação.

Na foto abaixo podemos ver o kit de montagem e acessórios, que acompanham um bracket para uso nas plataformas AMD (o de Intel já vem pré-instalado no bloco), um backplate para Intel, parafusos para instalação, espaçadores e os cabos para ligação do bloco, fans e afins.

E por fim o Kraken X62, no qual posso destacar o caprichado acabamento usando sleeves nas mangueiras que também apresentam bom comprimento, algo bem-vindo na hora da instalação, o bloco que se destaca pelo acabamento espelhado na parte de cima sendo que a sua base é redonda, de cobre e também vem de fábrica com a interface térmica pré aplicada. Outra particularidade interessante sobre esse bloco é que a NZXT optou por usar um conector SATA para alimentação do conjunto da bomba/controladora e uma Micro USB para fazer a comunicação com o software usando cabos removíveis, portanto, o Kraken X62 requer um conector SATA e um header USB 2.0 interno disponível na placa-mãe para a sua instalação. 😉

O radiador usado é de alumínio e apresenta 315mm de comprimento, 30mm de espessura e segundo minha contagem algo como 20 FPI, o que é bastante razoável e está dentro daquilo que costumamos ver na maior parte dos AIOs disponíveis no mercado. Do ponto de vista estético, a NZXT optou por deixar a sua marca em baixo relevo na lateral do radiador, um detalhe bem legal se me perguntarem o que acho! 🙂

Apenas como esclarecimento, a sigla “FPI” significa “Fins per Inch” (algo como “aletas por polegada”), é uma medida de densidade das aletas do radiador e um indicador do foco adotado no projeto do mesmo, por exemplo, radiadores com FPI mais baixo possuem menor capacidade térmica que outros com FPI mais alto, no entanto, eles dependem menos de fans de alto desempenho e pressão estática muito elevada para vencer a resistência imposta a retirada do ar de entre as aletas, o que significa que se o objetivo for montar um sistema de Water Cooler com foco no silêncio, radiadores com FPI baixo são preferíveis enquanto que se a ideia for buscar desempenho máximo ou estiver limitado no comprimento (por exemplo, um case ITX), radiadores com FPI mais alto e maior espessura devem ser utilizados.

Os fans utilizados são os Aer P140 PWM cujas dimensões são 140mm x 25mm e possuem aparência robusta sem qualquer tipo de iluminação. Das suas especificações, a NZXT diz que esses fans trabalham com rotação entre 500~1800+/-300 RPM, produzem 27,27~98,17CFM, 0,21~2,71mmH2O de pressão estática e ruído de 21~38dBA.

Infelizmente não disponho de equipamento para testar se as especificações desses fans correspondem ao rotulado, entretanto, na prática, o seu desempenho parece condizente com aquilo descrito pelo fabricante e inegavelmente são ótimos para uso em radiadores. Outro ponto a se destacar é que os mesmos utilizam conectores 4-pinos, portanto com suporte a PWM, algo que se faz necessário caso o usuário pretenda manter um perfil de trabalho mais silêncioso com os fans trabalhando com rotação mais baixa, com o ponto positivo da NZXT não ter optado pelo uso de conectores com padrão proprietário ou coisa do gênero, permitindo ao usuário usar esses fans direto na placa-mãe ou em outra controladora PWM diferente da inclusa no produto.

Do processo de instalação, ao menos na plataforma AMD, é muito simples e no que diz respeito as ferramentas necessárias, no máximo requer uma chave philips. O procedimento consiste em trocar o bracket de Intel que vem pré-instalado pelo de AMD, algo que pode ser feito pressionando o mesmo e girando no sentido anti-horário para removê-lo (e o contrário para instalar o outro bracket), parafusar a presilha de um dos lados e instala-lo usando o kit de backplate/suportes padrão que acompanham a placa-mãe. O procedimento é extremamente simples e a única dica que deixo é apertar o parafuso da presilha até o fim, pois caso contrário, corre-se o risco do contato da base do bloco com o CPU ficar ruim. 😉

E aqui a interface térmica original após os testes e que como é possível ver, houve contato com o CPU, porém, a espessura desse elastomêro parece ser algo além do ideal e muito provavelmente o desempenho do mesmo não deve ser dos melhores por conta disso, inclusive, remover esse “dito cujo” foi algo um tanto quanto chato.

Após os testes usando a interface térmica original, também resolvi testar usando outra pasta térmica, no caso, a Deepcool Z9 e na galeria abaixo é possível verificar como ficou o contato da base do AIO com o IHS:

Em relação ao software, trata-se do NZXT CAM, que também é usado em outros produtos do fabricante além dos seus water coolers. Sobre a sua interface, a mesma é bastante intuitiva e de fácil uso, não tendo apresentado nenhum problema ou bug inesperado durante os testes. Já sobre a funcionalidade referente ao Kraken X62, ele permite fazer ajuste dos fans seja pela curva ou por perfis pré-configurados, configurar os leds do RGB do bloco oferecendo uma série de efeitos diferentes e por fim monitorar a temperatura do CPU e do fluido.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Apenas para ilustrar o efeito RGB do bloco, segue algumas fotos e também um pequeno vídeo. Tenham em mente que as configurações disponíveis permitem fazer muito mais do que isso mostrado aqui sendo que a ideia é apenas dar uma noção do que o produto oferece nesse quesito. 😉

 

As demais especificações do produto podem ser acessados diretamente no site do fabricantevamos então as configurações utilizadas e os resultados!

Configurações utilizadas:

CPU: AMD Ryzen 7 2700X (obrigado AMD!)

MOBO: ASUS ROG Crosshair VII HERO

RAM: 2x8GB Crucial Ballistix LT 3200 CL16 (Obrigado Terabyte!)

VGA: ASRock RX5700 XT Challenger (Obrigado Terabyte!)

STORAGE: SSD Crucial BX300 120GB

REFRIGERAÇÃO: NZXT Kraken X62

Softwares utilizados: Windows 10 x64 1903, HWiNFO64 v6.20 e AIDA64 6.00.5134 Beta

Objetivo e metodologia dos testes: Verificar o desempenho do NZXT Kraken X62 enquanto rodando o “stress test” do AIDA64 em suas configurações padrão por 30 minutos, tanto com o CPU em stock quanto em overclock. Para gravar os logs com os resultados foi utilizado o HWiNFO.

Como de praxe, irei considerar aqui os resultados utilizando a interface térmica padrão e um outro usando a pasta térmica Deepcool Z9, visando ter uma noção do desempenho do composto original.

Nos testes em overclock foi utilizado o R7 2700X @ 4.1GHz 1.3375V LLC e VDDSOC 1.025V com memória configurada com XMP, 3200MHz portanto.

No gráfico dos resultados, os valores apresentados são o delta T (ΔT), que trata-se da diferença entre a temperatura do CPU (no caso) e a ambiente, retirando assim esse ultimo fator da jogada. Para realizar a medição da temperatura ambiente foi utilizado um Arduino e um sensor TI HDC1080. Maiores detalhes sobre os testes e a interpretação dos resultados podem ser encontrados no texto que acompanham os resultados.

Resultados:

Antes de lhes apresentar os números, conforme expus anteriormente, os fans que acompanham esse AIO apresentam especificações bastante dignas, porém, quando rodando em 100% (1800+/- 300 rpm) emitem um ruído nada desprezível (38dBA), o que indiscutivelmente pode ser um incomôdo para muitos usuários, especialmente porque os perfis de rotação do fan pré-ajustados (Performance e Silent) acabam por jogar a rotação desses fans em 100% para uma temperatura do CPU de 60ºC+.

Como infelizmente ainda não disponho de um decibelímetro para lhes trazer uma medição de ruído mais precisa e em valores, optei por me usar do mesmo “quebra galho” do review do Riotoro Bifrost 240mm para ao menos tentar lhes dar uma noção disso. Basicamente montei um celular (Alcatel Pixi 4) em um tripé fixo posicionado a cerca de 30cm de distância da fonte de ruído, que no caso, trata-se do radiador com os dois fans e gravei uma amostra de som de cerca de 20s de cada uma dessas situações. Não fiz qualquer edição nos audios e o volume dos mesmos é um pouco baixo, por isso aconselho que utilizem headphone com volume relativamente alto para conseguir “captar” bem a diferença. Isso foi feito apenas usando o perfil Performance, pois no Silent, as ventoinhas são basicamente inaudíveis em idle, enquanto que em load, chegam bater nos 100% igual no perfil testado. 😉

NZXT Kraken X62 – Load – Perfil Performance

NZXT Kraken X62 – Idle – Perfil Performance

Agora sobre os números de desempenho, no primeiro gráfico, podemos ver os resultados obtidos com as diferentes configurações de clock, interface térmica e ajuste do fan, onde houve uma diferença de cerca de 5ºC a favor da Deepcool Z9 em relação ao composto que acompanha o produto, o que é algo considerável a ponto de recomendar que façam a substituição desse elastomêro por uma pasta térmica de qualidade.

Sobre o ajuste do fan, como era de se esperar, o modo “Performance” apresentou melhor desempenho que no Silent, ainda que a custo de maior ruído, principalmente em idle. O delta apresentado entre “2700X OC – Performance” e “2700X OC – Silent” foi de 1,63ºC, enquanto que em stock, essa diferença foi de 3,03ºC.

Por fim, no ranking geral, que inclui apenas os resultados para o R7 2700X em OC com todos os sistemas usando a interface térmica que os acompanham (exceções serão marcadas com um ‘*’ ou cor diferente), o NZXT Kraken X62 acabou arrematando a segunda e terceira posição, ficando atrás do Riotoro Bifrost 240mm com seus fans com mais de 5mmH2O de pressão estática, porém, com ruído @ 100% um tanto mais alto que aquele apresentado pelo NZXT.

Conclusão:

O NZXT Kraken X62 apresentou desempenho dentro do esperado para um AIO com radiador de 280mm relativamente silenciosos. Dos pontos positivos, posso citar o processo de instalação extremamente simples e descomplicado, a qualidade do acabamento do produto com suas mangueiras flexíveis e de maior comprimento que são uma mão na roda na hora da montagem no gabinete, o software NZXT CAM que se mostrou bastante funcional e por fim, os seis anos de garantia oferecidos pelo fabricante.

Dos “senões”, devo observar que o desempenho da interface térmica que acompanha o produto deixa a desejar, sendo interessante substitui-la por uma pasta térmica de qualidade para extrair tudo que o Kraken X62 pode oferecer.

Do ponto de vista do “Custo-Beneficio”, o último preço praticado nesse produto pelos nossos parceiros da Terabyteshop foi de R$729,93 (12/01/2020) , o que está na média do praticado para os WC AIO com atributos semelhantes a esse, ou seja, iluminação RGB diferenciada no bloco, radiador de 280mm e software para monitoramento e configuração. Se esses atributos são os que você procura, então certamente o NZXT Kraken X62 não irá decepcionar.

E por hoje é isso pessoal! Dúvidas, críticas e sugestões são bem-vindas! Até a próxima!

6 comentários

  1. Opa!
    Não tive boa experiência com este Kraken x62 não! Para ser sincero o H45 funciona muito melhor no 3800x com a famigerada colorful cvn x570. Aquece mais mas não dá pau! E não chega a 95ºC como o X62 chegou.
    O contato da placa do cabeçote com o processador neste Kraken x62 é muito fraco graças a gambiarra nova para soquete AM4. Nem deformou a pasta térmica de fábrica que mais parece um concreto! Veio também com defeito na placa onde se pluga o usb no cabeçote, com 2 ou 3 minutos de uso o WC perdia a comunicação com o CAM (que nome horroroso, eca!) 🙂
    Sem comunicação caia em marcha lenta, bomba a 1800 rpm, ventoinhas a 1200 rpm!
    A folga entre o cabeçote e o processador é grande! Uma falha grave de projeto ai! Medi em 3 colocações cocecutivas, pelas beiradas, com um canivete de lâminas de ajustador mecânico. Folga de 0,25mm. Se fosse cabeçote de motor de carro estaria com válvulas presas, mas para Water Cooles esta folga é quase uma férias! Folga onde deveria ter contato e apertado…
    Devolvido na loja que comprei (que não foi a Terabyte, felizmente), e com uma semana já tinha outro 280 mm de outra marca em minhas mãos… Ao contrário da Terabyte que já está a 48 dias me enrolando com o RMA da placa de vídeo AsRock Callenger D RX 5700! Uma novela já! Mexicana de péssimo enredo! Ô lojinha sô!
    Portanto devido as experiências pessoais relatadas não recomendo nem o produto nem a loja!

    Curtir

    1. Olá Eduardo,

      Lamento que a sua experiência com o Kraken X62 tenha sido ruim desse jeito, mas apenas fazendo um adendo, ontem após ler seu comentário resolvi testar com o 3800X para ter uma noção do desempenho e comparado ao meu loop custom da bancada deu uma diferença de uns +3ºC no delta para o NZXT, o que considero perfeitamente dentro do esperado.

      Sobre a interface térmica de fabrica, é de fato bem ruim e por isso recomendei trocar por uma pasta térmica de qualidade no artigo.

      A minha unidade também não apresentou esses problemas de perder a comunicação com o software, caso contrário, teria reportado isso no review. Acredito que você tenha sido “premiado” com uma unidade defeituosa mesmo.

      Curtir

      1. Este teu teste me deixou uma dúvida:
        Se vc repetir o mesmo teste usando uma plataforma intel, ou seja, o outro adaptador, será que a diferença vai ser de 3ºC também?
        Acredito que não!
        Acredito que o x62 vai se dar melhor, palpite forte!
        E na plataforma AM4, se usar o suporte mais antigo, de 4 parafusos o resultado tbm será melhor. Não botei fé na gambiarra que eles bolaram para o AM4!

        Curtir

      2. Acredito que vai existir uma diferença parecida ou até mesmo maior dependendo do CPU utilizado. Apenas para constar, esse é o loop de WC Custom:
        https://theoverclockingpage.com/2018/07/28/casemod-precisando-adaptar-radiadores-em-sua-bancada-de-testes-veio-ao-lugar-certo/
        E nesse outro post tem uma lista com as peças utilizadas:
        https://theoverclockingpage.com/2016/03/06/amd-fx-8320e-watercooler-overclock-e-resultados/
        Infelizmente o único chip 1151 que tenho aqui no momento é um i3 6100, que definitivamente não é lá muito adequado para esse tipo de teste, então vou ficar devendo a comparação em Intel.

        Curtir

      1. Oi Renan!
        Eu peguei o H115i Platinum, nem tanto pelo RGB mas por causa das ventoinhas de 140 que vão a 2000 rpm e tem ótima pressão estática. Eu uso as mesmas ventoinhas sem RGB no gabinete, a ML Pro da mesma marca. O outro H115 é fraco de ventoinhas apesar de usar o resto igual ao platinum. É um pouco mais caro que o kraken x62 mas como ja tinha algumas ML Pro aqui, se precisar de trocar ventoinhas futuramente terei no mesmo padrão do WC.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: