Artigos, Sistemas de refrigeração

[Review] Riotoro Bifröst 240mm

NOTA (21/11/2019 – 13:56): Conforme reportado pelo leitor “Jardelsf” nos comentários e também mostrado no review, o contato da base desse AIO com o CPU pode ser inexistente ou aquém do esperado enquanto usando o mesmo em uma plataforma AM4. O fabricante está ciente do problema e está trabalhando em uma solução para o kit de montagem, portanto, recomendo que esperem por essa solução antes de fazer a aquisição desse produto para uso na plataforma AM4. Assim que tiver um novo parecer e quem sabe as peças necessárias para a solução do problema em mãos, postarei uma nova nota com os resultados do “antes e depois”.

Fala pessoal, beleza?

Nesse review irei analisar o Riotoro Bifröst 240mm, que trata-se de um Water Cooler AIO (loop selado) com radiador de alumínio de 240mm e foco no desempenho.

Começando pela embalagem, a caixa do produto trás as informações necessárias com clareza além de ser robusta o suficiente para proteger o seu conteúdo de possíveis maus tratos no transporte. No que diz respeito as informações contidas na caixa, na frente temos destaque ao produto em si tal como destaque aos 5 anos de garantia oferecidos pelo fabricante, enquanto que na parte de trás, temos as especificações desse modelo, assim como o conteúdo que acompanha. Esse AIO possui compatibilidade com as plataformas: LGA2066/LGA2011-V3/LGA2011/LGA11XX/LGA1366/LGA775/AMx/FMx/TR4.

Ao abrir a caixa, vemos que todo o conjunto vem bem protegido por plásticos e inclui documentação impressa.

Na foto abaixo podemos ver o kit de montagem e acessórios. Pode ser um tanto curioso, mas o pacote acompanha dois backplates diferentes, sendo necessário se atentar no momento da montagem para utilizar aquele que apresenta compatibilidade com a plataforma. 😉

E por fim, o AIO, no qual podemos ver nas fotos abaixo, o caprichado acabamento usando sleeves nas mangueiras, a carcaça de plástico prateado que certamente irá dividir opiniões acerca do seu visual, a base de cobre retangular que é lisa ao contato, porém, o seu acabamento passa um pouco longe de ser “um espelho”, a carcaça da bomba integrada ao bloco com a logomarca do fabricante que também inclui um led branco interno. O radiador que apresenta 240mm de comprimento e 27mm de espessura e segundo minha contagem algo como 18 FPI e por fim, a interface térmica já vem pré aplicada na base do bloco.

Essa sigla que significa “Fins per Inch” (algo como “aletas por polegada”), é uma medida de densidade das aletas do radiador e um indicador do foco adotado no projeto do mesmo, por exemplo, radiadores com FPI mais baixo possuem menor capacidade térmica que outros com FPI mais alto, no entanto, eles dependem menos de fans de alto desempenho e pressão estática muito elevada para vencer a resistência imposta a retirada do ar de entre as aletas, o que significa que se o objetivo for montar um sistema de Water Cooler com foco no silêncio, radiadores com FPI baixo são preferíveis enquanto que se a ideia for buscar desempenho máximo ou estiver limitado no comprimento (por exemplo, um case ITX), radiadores com FPI mais alto e maior espessura devem ser utilizados.

Os fans utilizados tem aparência bastante robusta com design que sugere certa otimização para pressão estática e não apresenta qualquer tipo de iluminação. Das suas especificações, a Riotoro diz que esses fans fazem 3000+/-10% RPM, 83.91 CFM, 5.12mmH2O de pressão estática 38.4dBA quando operando em 12V, sendo que aparentemente os mesmos são fabricados pela AVC, o que é uma boa notícia. Infelizmente não disponho de equipamento para testar se as especificações desses fans correspondem ao rotulado, entretanto, na prática, o seu desempenho parece condizente com aquilo descrito pelo fabricante e inegavelmente são excelentes para uso em radiadores. Outro ponto a se destacar é que os mesmos utilizam conectores 4-pinos, portanto com suporte a PWM, algo que se faz necessário caso o usuário pretenda manter um perfil de trabalho mais silêncioso com os fans trabalhando com rotação mais baixa.

Do processo de instalação, ao menos na plataforma AMD, é relativamente simples, porém, destaco que é bom ter ferramentas como um alicate e chave phillips a disposição pois o bloco vem com o bracket de Intel pré-instalado e é necessário remover o mesmo e trocar pelo de AMD, e no caso, esse processo pode ser um tanto quanto “penoso” de se realizar sem a ajuda de um alicate.

E aqui como ficou a interface térmica original após os testes. Devo observar para que não usem thermal pads, como o IC Graphite, com esse AIO pois aparentemente o mesmo não faz contato adequado entre a base e o IHS do CPU, provavelmente por conta de pressão de montagem aquém do necessário para esse tipo de interface térmica, fazendo a máquina desarmar após 3s no teste de stress do AIDA por conta da temperatura, portanto, só usem o elastomêro original ou alguma pasta térmica! 😉

A garantia oferecida pela Riotoro é de cinco anos e as demais especificações, tal como o guia de instalação podem ser acessados diretamente no site do fabricante.

Configurações utilizadas:

CPU: AMD Ryzen 7 2700X (obrigado AMD!)

MOBO: ASUS ROG Crosshair VII HERO

RAM: 2x8GB Crucial Ballistix LT 3200 CL16 (Obrigado Terabyte!)

VGA: ASRock RX5700 XT Challenger (Obrigado Terabyte!)

STORAGE: SSD Crucial BX300 120GB

REFRIGERAÇÃO: Riotoro Bifröst 240mm

Softwares utilizados: Windows 10 x64 1903, HWiNFO64 v6.10 e AIDA64 6.00.5134 Beta

Objetivo e metodologia dos testes: Verificar o desempenho do Riotoro Bifröst 240mm enquanto rodando o “stress test” do AIDA64 em suas configurações padrão por 15 minutos, tanto com o CPU em stock quanto em overclock. Para gravar os logs com os resultados foi utilizado o HWiNFO.

Como disse anteriormente, esse AIO não se deu muito bem com o IC Graphite, portanto, irei considerar aqui apenas os resultados utilizando a interface térmica padrão e um outro usando a pasta térmica Deepcool Z9 visando ter uma noção do desempenho do composto original. Apenas dando um spoiler, em breve pretendo fazer um comparativo de compostos térmicos por aqui e o mesmo deve incluir a Z9 e também alguns modelos facilmente encontrados no mercado nacional (e outros nem tanto). 🙂

Nos testes em overclock foi utilizado o R7 2700X @ 4.1GHz 1.3375V LLC com memória configurada com XMP, 3200MHz portanto.

No gráfico dos resultados, os valores apresentados são o delta T (ΔT), que trata-se da diferença entre a temperatura do CPU (no caso) e a ambiente, retirando assim esse ultimo fator da jogada. Maiores detalhes sobre os testes e a interpretação dos resultados podem ser encontrados no texto que acompanham os resultados.

Resultados:

Antes de lhes apresentar os números, conforme expus anteriormente, os fans que acompanham esse AIO são excelentes, porém, quando rodando em 100% (3000rpm) fazem um certo barulho o que indiscutivelmente pode ser um problema para muitos usuários, entretanto, é possível ajustar a rotação desses fans tanto pela tensão quanto via PWM, sendo essa ultima a opção escolhida nesse caso.

Como infelizmente ainda não disponho de um decibelímetro para lhes trazer uma medição de ruído mais precisa e em valores, optei por um “quebra galho” para ao menos dar uma noção disso, afinal de contas, conduzi os testes com ciclo de trabalho PWM @ 100% (~3000rpm) e 50% (~1850rpm) configurados na UEFI da placa-mãe. Basicamente montei um celular (Alcatel Pixi 4) em um tripé fixo posicionado a cerca de 30cm de distância da fonte de ruído, que no caso, trata-se do radiador com os dois fans e gravei uma amostra de som de cerca de 20s de cada uma dessas situações. Não fiz qualquer edição nos audios e o volume dos mesmos é um pouco baixo, por isso aconselho que utilizem headphone com volume relativamente alto para conseguir “captar” bem a diferença. 😉

Riotoro Bifröst 240mm com fans usando ciclo de trabalho @ 100%:

Riotoro Bifröst 240mm com fans usando ciclo de trabalho @ 50%:

Agora sobre os números de desempenho, no primeiro gráfico, podemos ver os resultados obtidos com as diferentes configurações de clock, interface térmica e ajuste do fan, onde houve uma diferença de cerca de 7ºC a favor da Deepcool Z9 em relação ao composto que acompanha o produto, o que é algo considerável a ponto de recomendar que façam a substituição desse elastomêro por uma pasta térmica de qualidade.

Sobre o ajuste do fan, como era de se esperar, a diferença é mais acentuada enquanto que usando o CPU com overclock, afinal de contas, a carga térmica nesse caso é maior e os fans @ 100% conseguem aumentar a “velocidade” da troca de calor no radiador, ainda que a custo de mais ruído. O delta apresentado entre “2700X OC – Fan 100%” e “2700X OC – Fan 50%” foi de 3.87ºC, enquanto que em stock, essa diferença caiu para 1.39ºC.

Por fim, no ranking geral, que inclui apenas os resultados para o R7 2700X em OC com todos os sistemas usando a interface térmica que os acompanham (exceções serão marcadas com um ‘*’ ou cor diferente), o Bifröst 240mm até o momento se encontra no primeiro lugar, ficando a frente do modelo da Gamdias com radiador de 120mm que testei anteriormente. É evidente que o propósito aqui não é comparar diretamente dois produtos bastante diferentes como é o caso, mas sim que até o momento esses dois foram os únicos que testei de forma “comparável” e óbviamente, esse ranking será atualizado conforme for testando mais produtos! 🙂

Conclusão:

O Riotoro Bifröst 240mm apresentou desempenho dentro do esperado para um AIO com radiador de 240mm, dando conta com tranquilidade do R7 2700X em overclock. São pontos altos do mesmo os 5 anos de garantia oferecidos pelo fabricante e os excelentes fans voltados a alto desempenho que acompanham o conjunto e permitem ajuste de rotação via PWM caso o usuário prefira operação mais silênciosa.

Dos “senões”, posso citar o processo de instalação, que pode ser um pouco “chato” se não dispor de ferramentas para auxiliar na troca dos brackets e o desempenho da interface térmica que acompanha o produto deixa a desejar, sendo interessante substitui-la por uma pasta térmica de qualidade.

Do ponto de vista do “Custo-Beneficio”, o Bifröst está saindo por R$486,33 na Terabyte, o que o posiciona acima de muitos outros modelos de AIO 240mm disponíveis, incluindo até alguns com radiador de 280mm e iluminação RGB. Nesse caso é necessário checar as prioridades: Se você prefere um produto com foco maior em desempenho, que acompanhe fans que justifiquem esse “rótulo” e já possui ou não vê problemas em adquirir pasta térmica melhor para instalação do produto, o Bifröst certamente é uma opção a se considerar, enquanto que se a prioridade maior for mais estética ou melhor custo-beneficio, considere então olhar as demais opções disponíveis no mercado.

E por hoje é isso pessoal! Dúvidas, críticas e sugestões são bem-vindas! Até a próxima!

 

9 comentários em “[Review] Riotoro Bifröst 240mm”

  1. Como sempre, ótimo review, gostaria muito de ver o 120ti sendo revisado e quem sabe, em um comparativo com o h80 i v2… Acredito serem os únicos 45mm disponível no Brasil!

    Curtir

  2. Olá,
    Adquiri esse WaterCooler Riotoro Bifrost 240, mas não estou conseguindo montá-lo no AM4, parece que os parafusos M3 são muito altos. Ao usar o backplate e bracket AM4 o conjunto fica muito alto, a base do cooler nem toca o processador.
    Medi os brackets AM3 e AM4, notei que os do AM4 são mais altos.

    Curtir

    1. Olá Jardelsf,

      Aqui chega a tocar no processador enquanto usando pasta térmica, porém, como observei no texto, usar o IC Graphite com ele foi inviável.
      Mas seu comentário foi de grande valia, depois irei aproveitar que a Biostar X570GT8 também possui furação AM3 e testar com os dois brackets para ver se muda alguma coisa e dependendo dos resultados (caso ocorra diferença), providenciar uma nota de atualização.

      Curtido por 1 pessoa

      1. Olá, Giancarlo,
        Entrei em contato com o RMA da Riotoro Brasil, enviei fotos do kit recebido e eles identificaram estar faltando uma ‘rosca’ que é usada junto ao espaçador de borracha.
        Nas fotos que postaste no artigo não identifiquei essas roscas, seu kit parece ser o mesmo que o meu.
        Vou aguardar o envio das tais roscas e testar a montagem novamente.

        Curtir

    1. Olá Gustavo,

      Montei usando o kit AM4 que acompanha o WC, entretanto, o contato com o CPU não foi exatamente ótimo como pode ver nas fotos do artigo.

      Ainda não recebi as peças que corrigem esse problema na plataforma AM4 para retestar esse produto, por isso inclui aquela nota destacada logo no início do artigo. 😉

      Curtir

  3. Quanto a falta de contato da base de cobre com o processador passei por situação semelhante com outra marca e modelo também, com o seu novo suporrrr… digo, gambiarra para soquete AM4: Kraken x62 :0
    Parece que este soquete AM4 está causando uma revolução entre os fabricantes de hardware, que antes não vendiam nada para AMD e agora é o que vende mais! Mas como tem tropeços ai!
    Quanto a Riotoro sempre fui muito simpático aos seus produtos e a marca tbm. Bom saber que eles caminham na evolução. Certamente será o wc que vou colocar no novo pc do meu filho caçula! Entre os de 240mm acredito ser o mais competente atualmente e com um custo benefício imbatível!
    Grato pelo review!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s