Memórias, Reviews

[Review] 2x8GB Patriot Viper Steel 4400 CL19

Fala pessoal, beleza?

Nesse review irei analisar um kit de memória da Patriot, pertencente a nova familia Viper Steel, que possui um visual mais sóbrio que a linha RGB e é mais voltada ao público entusiasta. Essa linha oferece memórias DDR4 que vão desde os 3000MHz até os 4400MHz. No caso desse artigo em especifico, irei testar justamente a variante mais “bruta” disponível que é a 4400 CL19, definitivamente um produto voltado a entusiastas hardcore e overclockers! 🙂

A embalagem é bastante semelhante a usada nas Viper RGB e assim como essa, trás destaque as memórias e também para a víbora estilizada que da o nome e cara a essa linha. Outra coisa que é digna de menção são os dizeres “DDR4 EXTREME PERFORMANCE MEMORY” que deixa bem claro qual o tipo de produto que estamos lidando. Já na parte de trás, temos uma breve descrição do produto em vários idiomas diferentes.

Também acompanham dois adesivos da víbora e a propósito, as memórias vem devidamente protegidas dentro de um blister plástico.

E eis o kit de memória! Para a linha Steel, a Patriot optou por usar dissipadores simples (porém de muito bom gosto) para caracterizar o produto, não tendo usado leds RGB nessa série, o que faz muito sentido em uma linha de memórias voltada para entusiastas, pois esses leds costumam limitar o overclock em níveis mais extremos, afinal de contas, eles também consomem energia e podem acabar contribuindo com ruído elétrico, o que acaba por fazer diferença na estabilidade quando operando no limite.

Com relação aos ICs de memória que equipam esse kit, conforme é possível ver na galeria abaixo, o SPD dessa memória não trás a informação de quais são os chips utilizados aqui, entretanto, o único chip capaz de operar @ 4400MHz 19-19-19-39 com apenas 1.45V são os Samsung B-Die, portanto, fica um tanto óbvio saber o que tem embaixo desses dissipadores. 🙂

Ainda sobre os chips usados e PCB, os dissipadores na Viper Steel são apenas “colados” no pcb, o que significa que remove-los sem causar danos as memórias é uma tarefa bastante tranquila e com isso podemos ver a “cara” dos Samsung K4A8G085WB-BCBP, ou simplesmente “Samsung B-Die” e o PCB usado pela Patriot.

Abrindo um parênteses em relação ao PCB, hoje existem no mercado memórias com chips B-Die usando um pcb de revisão mais recente chamado ‘A2’ no qual adota um layout usando trilhas mais curtas visando atingir frequências mais elevadas com uma tensão de operação mais baixa, entretanto, algumas placas-mãe apresentam problemas para atingir clocks maiores que 3866MHz CL12 com os módulos que usam esse design provavelmente por conta do layout do pcb da mobo e das impedâncias das terminações terem sido otimizadas para as revisões anteriores.

Para identificar qual o pcb que a sua memória usa, basta olhar o posicionamento dos chips no PCB, se for A2, os chips estarão posicionados bem mais perto dos contatos e o gap central (entre os chips 4 e 5) será bem maior, igual pode ser visto nesse artigo do Clock’Em Up, caso contrário, a memória deve usar um pcb da revisão mais antiga e terá uma “cara” bem parecida com essa do kit da Patriot.

Especificações no site do fabricante: https://docs.wixstatic.com/ugd/20c502_cfb6f743e26d4df19a3ec077cf417d46.pdf

Configuração utilizada:

  • Plataforma AMD:

MOBO: ASUS ROG Crosshair VII Hero

RAM: 2x8GB Patriot Viper Steel 4400 CL19 (obrigado Patriot!)

GPU: eVGA GeForce GTX650 (obrigado nVidia!)

PSU: Antec Quattro 1200W

COOLER: WC Custom

SSD: Crucial BX300 120GB

Software: Windows 10 x64, Ryzen Timing Checker 1.04, TM5 0.12 1usmus config v2, AIDA64 5.98.4800, Geekbench 3.4.2.

  • Plataforma Intel:

MOBO: ASRock Z170M OC Formula

RAM: 2x8GB Patriot Viper Steel 4400 CL19 (obrigado Patriot!)

GPU: eVGA GeForce GTX650 (obrigado nVidia!)

PSU: Antec Quattro 1200W

COOLER: WC Custom

SSD: Crucial BX300 120GB

Software: Windows 10 x64, AIDA64 5.98.4800, Geekbench 3.4.2.

Objetivo e metodologia dos testes:

Chegar no melhor ajuste estável possível para uso diário na plataforma AM4 e também mostrar o que da pra ser feito em termos de ajuste para uso em benchmarks competitivos usando CL12 e timings apertados tanto na plataforma AM4 quanto na 1151, ainda que nessa ultima o meu atual CPU tenha limitado a brincadeira em termos de clocks máximos, conforme mostrarei mais adiante.

Para testar a estabilidade, foi usado o TM5 0.12 1usmus config v2 que é uma espécie de “memtest” disponibilizado gratuitamente pelo mesmo autor da Ryzen DRAM Calculator, roda em ambiente Windows e funciona muito bem na plataforma AM4, portanto, quando estiver me referindo a um ajuste “com estabilidade” é que o mesmo passou pelo teste do TM5.

Sobre os testes voltados ao uso em benchmarks competitivos usando CL12 e frequência de operação acima dos 3466MHz, é necessário limitar a memória máxima do sistema em cerca de 3.5GB no msconfig, pois caso contrário, não conseguirá nem mesmo chegar ao desktop. Esse procedimento independe da plataforma, sendo ele necessário tanto nos AMD quanto nos Intel se a ideia for rodar benchmarks nas condições supracitadas usando memórias com chips Samsung B-Die. 😉

Os demais detalhes de como foram conduzidos os testes, metodologia e como esses software foram utilizados estão descritos no texto que acompanham os resultados.

Resultados:

Então permitam-me começar pela plataforma AM4, só que antes de irmos aos números, é importante observar que esses resultados devem variar bastante com a qualidade do controlador de memória do CPU, temperatura e placa-mãe utilizada, portanto, os resultados que mostrarei aqui não representam o limite das Viper Steel e sim o melhor resultado que consegui obter com essa configuração usando refrigeração a água, em outras palavras, a plataforma é um fator limitante para as memórias e os resultados podem variar bastante com os supracitados fatores.

Em relação ao ajuste estável para uso diário, a principio tentei utilizar a Ryzen DRAM Calculator para determinar o melhor ajuste para os timings, entretanto, não foi possível obter estabilidade no TM5 usando esses ajustes fornecidos, nem mesmo com o perfil “Safe”, portanto, foi necessário adotar outra abordagem e que no caso, foram os presets de overclock do The Stilt que a ASUS incluiu na bios da Crosshair VII Hero.

Usando o perfil “2x8GB Samsung B-Die 3600 1.4V” consegui rodar o TM5 sem erros ao abaixar a frequência da memória para 3533 com tensão de 1.42V. Infelizmente não foi possível atingir estabilidade @ 3600MHz ou baixar os timings primários para 14-14-14-30 mantendo os 3533MHz por limitação do CPU.

No que diz respeito ao ajuste voltado a benchmarks, usei o perfil “2x8GB Samsung B-Die Tight 3600 1.8V” e ainda fiz alguns ajustes no mesmo, baixando os tRCD e tRP de 12 para 11 e assim consegui completar o benchmark do AIDA64 e Geekbench3 sem problemas mesmo rodando as memórias @ 3600MHz. Infelizmente não consegui passar no post com a RAM @ 3666 com esse ajuste devido ao CPU falhar no processo de “memory training”. Os timings usados em ambos os ajustes podem ser vistos na galeria abaixo.

E aqui os resultados obtidos no benchmark do AIDA64, onde foi possível verificar um ganho de mais de 1000MB/s em Leitura/Escrita/Cópia do ajuste 3533 12-11-11-24 1T para o 3533 16-16-16-38 2T, que é o estável para uso diário.

No Geekbench3 também foi verificado um ganho significativo (pouco mais de 1000 pontos) na pontuação geral ao abaixar as latências, o que em termos de ranking, é algo considerável. Houve também uma pequena melhora ao aumentar a frequência da memória para os 3600MHz e que certamente seria mais significativa caso o CPU estivesse operando com um clock maior que esses 4.2GHz.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s