Memórias Reviews

[Review] 1x 8GB JUHOR DDR4 2666 MHz – Testes e resultados

Nesse review irei analisar um pente de memória da marca chinesa Juhor, que oferece modelos que vão desde os 2133MHz até 3000MHz com capacidades que variam desde os 4 GB até os 16 GB. A amostra desse teste é vendida separadamente e possui especificações de 2666MHz 19-19-19-43 com capacidade de 8 GB... Continue lendo!

Fala pessoal, beleza?

Nesse review irei analisar um pente de memória da marca chinesa Juhor, que oferece modelos que vão desde os 2133MHz até 3000MHz com capacidades que variam desde os 4 GB até os 16 GB. A amostra desse teste é vendida separadamente e possui especificações de 2666MHz 19-19-19-43 com capacidade de 8 GB.

O pente de memória vem em uma caixa retangular com uma janela que permite ver o produto na frente, onde na parte de trás, figuram informações a respeito das memórias e do fabricante. O componente vêm protegido por um “blister” plástico que cumpre bem o seu papel de proteger contra possíveis maus tratos no transporte.

Para esse modelo, a Juhor optou por usar um dissipador simples de alumínio, oferecido em preto ou vermelho sem iluminação, seja RGB ou de qualquer outra forma.

Ao remover o dissipador, encontramos que a interface térmica do dissipador não faz contato por inteiro nos chips de memória, o que torna o dissipador um pouco menos eficaz em sua função, porém, cabe ressaltar que normalmente as memórias DDR4 já dissipam pouco calor e não necessitam de dissipadores para o seu funcionamento, sendo esses úteis no caso de overclock em chips mais sensíveis à temperatura, como os Samsung B-Die.

Dos chips utilizados, o fabricante optou por remarca-los, portanto, não há como saber o que foi utilizado.

Outra particularidade sobre esse modelo é que ele não tem perfil XMP, o que implica que a placa-mãe deve aplicar direta e automaticamente o ajuste de frequência e timings padrão, o que não é algo muito usual e provavelmente deve afetar o overclock usando as configurações automáticas, afinal, todos os ajustes, incluindo timings primários, devem ficar por conta da placa-mãe.

Além disso, o Thaiphoon também não foi capaz de identificar os chips utilizados pela Juhor, sendo assim, é válido ressaltar que os resultados que serão apresentados adiante se referem apenas a essa amostra, podendo variar caso o fabricante opte por utilizar diferentes chips, algo que é perfeitamente possível e inclusive, consta na descrição do anúncio.

Por fim, caso alguém venha a se interessar, nesse link pode ser encontrada a página do produto no anúncio do Aliexpress

Configurações utilizadas:

CPU:AMD Ryzen 3 5350G (Obrigado AMD!)

MOBO: MSI B550 Unify-X (UEFI A.44O)

RAM: 1x 8GB Juhor 2666 CL19

GPU: GIGABYTE RX 5500 XT 8 GB (Obrigado Terabyteshop!)

PSU: Antec Quattro 1200W

COOLER: Water Cooler da bancada

SSD: Sandisk 120 GB

Software: Windows 10 2004 x64, TM5 0.12 1usmus config v3, AIDA64 6.32.5600 e Geekbench 3.4.2.

Objetivo e metodologia dos testes: Descobrir qual o limite para uso diário da Juhor 2666CL19 usando o Ryzen 3 PRO 5350G, além da frequência máxima para benchmarks nessa plataforma.  Para facilitar a compreensão dos resultados, eles foram separados em dois grupos:

1) XMP: Trata-se do máximo possível de se obter com os ajustes automáticos, subindo clock/tensão e parando nos 4733MHz 1:1 com FCLK @ 2366MHz que é o limite para o exemplar de Ryzen 3 PRO 5350G utilizado, claro, isso se a memória que estiver sendo testada conseguir chegar lá.

A vantagem dessa abordagem é que ela é extremamente simples e não demanda nenhum ajuste do usuário no que diz respeito aos timings, entretanto, você paga o preço da simplicidade com menor desempenho, pois os ajustes são feitos automaticamente pela placa-mãe e podem ser bastante relaxados.

2) 24/7 com ajuste fino: E aqui, foram feitos ajustes manuais em todos os timings possíveis visando obter o melhor resultado possível com viabilidade para uso diário. Por conta disso, quando possível, será testado além dos 3800MHz para explorar qual seria o limite da memória em outras CPUs ou plataformas que se beneficiem das frequências elevadas, como, por exemplo, as APUs Renoir e Cezanne e os CPUs Intel, visando “ajudar” os donos dessas plataformas, porém, no caso dos Ryzen 3000 e 5000 baseados em chiplets, o ajuste de melhor desempenho e mais simples de ser obtido geralmente é aquele usando o FCLK sincronizado com a memória, no caso, 3800MHz (RAM) e 1900MHz (FCLK). Nesse artigo consta uma explicação detalhada do porque isso ocorre, de forma que fica a recomendação da leitura para uma melhor compreensão do assunto.

Nos casos 1 e 2, foram utilizados o TM5 0.12 1usmus config v3 para verificar estabilidade, o AIDA64 para ter noção dos números de banda/latência e o Geekbench 3.4.2 para ter uma melhor ideia do desempenho. Para esses testes, a CPU foi travada em 4.4GHz com 1.3V.

  • Ajuste automático:

Com era de se esperar, por conta da memória não ter perfil XMP, os timings acabam sendo aplicados automaticamente pela placa-mãe, o que significa que para qualquer ajuste diferente da frequência padrão, todos os parâmetros se alteram, então, como é possível ver na tabela abaixo, foi possível chegar nos 3800MHz apenas aplicando isso na BIOS, porém, com timings horríveis, no caso 28-27-27-27-58, o que definitivamente não compensa, então, visando simular um XMP, os cinco timings primários foram “travados” e dessa maneira, também foi viável de se atingir os 3800MHz, sendo necessário apenas um pequeno incremento de tensão (1.38V) para se obter estabilidade.

  • 24/7 com ajuste fino:

Com os ajustes finos, foi possível melhorar consistentemente os timings que mais afetam o desempenho da memória, no caso, o tRFC foi reduzido para 500, os SCL para 4, tFAW para 28 e tCL para 18, tudo isso mantendo a frequência de 3800MHz. Apesar do sistema chegar a carregar com 4000MHz, não houve estabilidade, de forma que nem relaxar timings ou usar tensão acima dos 1.41V deu resultados.

Nos gráficos abaixo, é possível ver os resultados obtidos nos benchmarks, tenham em mente que os números são para “single channel”, afinal, foi testado apenas um pente de memória, de forma que os números de banda para “dual channel” devem ser próximo do dobro do obtido. Os ajustes acima também são válidos para configurações com mais de um canal, variando um pouco no caso de se usar dois ou mais pentes por canal, pois nesse caso se exige mais de placa-mãe e controlador de memória.

Conclusão:

Em relação a Juhor 2666CL19, a memória apresentou bom funcionamento na plataforma AMD e por não ter XMP, o perfil de boot padrão já vem usando as configurações de fábrica, ou seja, 2666 CL19, porém, é necessário ressaltar que por essa mesma razão o ajuste de todos os parâmetros acabam ficando por conta da placa-mãe, o que no caso de overclock, implica em timings extremamente altos, anulando os possíveis ganhos da operação e fazendo-se necessário “forçar” ao menos os timings primários.

Já ao fazer os ajustes manuais, a Juhor foi capaz de obter estabilidade em 3800MHz 18-19-19-19-39 TRFC 500 com apenas 1.42V e demais subtimings apertados em relação ao padrão, o que é um ótimo resultado para uma memória com essas especificações.

Em relação ao preço, a Juhor pode ser encontrada no AliExpress por US$ 26.65 (cerca de R$155), o que perante os resultados apresentados sugere que estamos diante de uma memória com bom custo-benefício, claro, nunca é demais lembrar que boa parte dessas memórias chinesas vem com chips sortidos e por cessa razão, os resultados podem variar em relação ao obtido nessa amostra testada.

Outro ponto importante é a necessidade de se atentar aos problemas que podem ocorrer na compra de produtos importados como esse: possibilidade de a mercadoria ser taxada, demora na entrega e a garantia ser uma incógnita, porém, se esses fatores não forem motivo de preocupação para você, a memória da Juhor parece ser uma opção razoável para quem está com o dinheiro contado, mas ainda sim, deseja tirar uma casquinha a mais com overclock.

E é isso! Dúvidas, perguntas e sugestões são bem-vindas! Até a próxima!

Gostou desse artigo? Ele lhe foi útil? Contribua com o apoia-se da página para que seja possível continuar trazendo novos conteúdos aqui na The Overclocking Page!

6 comentários

  1. Muito bons os reviews! Alguma chance de testar as memórias Loki da asgard? tenho uma w2 e to pensando em pegar um w3 pra migrar pra AMD

    Curtir

  2. Olá Giancarlo, tranquilo amigo?
    Primeiramente, parabéns pelo trabalho!

    Quanto a este Review, você acha que eu poderia aplica estes mesmos dados para a memória Kingston Fury Beast 3733MHz (chip sk hynix) no caso um 2×8.

    O que você acha? agradeço seu retorno.
    Forte abraço.

    Curtir

      1. Muito obrigado prezado Giancarlo. Vou ver estes outros artigos e ver até onde consigo chegar. Estou com um 5600G utilizando estas memórias.
        Porem estou tendo alguns problemas dando TELA PRETA quando estou jogando, isso com ou sem o XMP ativado. Até troquei o processador achando que poderia ser ele, mas não era, mesmo problema com outro processador, chego a conclusão que seja memória ou até mesmo a placa mãe (B550M GAMING rev1.0 GIGABYTE). Enfim.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: